3 cuidados especiais com a higiene bucal do idoso

 em Para idosos, Público em geral

Os cuidados com a higiene da boca e dos dentes se inicia desde os primeiros meses de vida, se intensificando com o nascimento dos primeiros dentes e nunca termina. Uma higiene adequada e acompanhamento periódico do dentista garantem um sorriso bonito e uma boa saúde bucal em todas as idades!

Porém, com o passar dos anos, os cuidados vão se modificando para se adequar a cada fase da vida, e até mesmo quem escova e usa fio dental todos os dias está sujeito a alguns problemas comuns na terceira idade.

Problemas que mais afetam os idosos

Alguns problemas são mais comuns entre os idosos. Confira quais são eles:

Xerostomia

Esse nome complicado se refere a uma condição muito comum na terceira idade, popularmente conhecida como “boca seca”. Com o passar dos anos há uma diminuição considerável na produção de saliva, e o problema pode ser agravado pelo uso de medicamentos ou por radioterapia. Esse é um dos principais fatores da formação de cáries nessa faixa etária.

Sensibilidade e retração da gengiva

A sensibilidade nos dentes pode se agravar com o passar do tempo e, com isso, intensificar a retração da gengiva. Este problema é particularmente preocupante, pois a retração deixa expostas áreas do dente que não estão protegidas pelo esmalte, ficando vulneráveis a cáries e causando dor e incômodo para comer e beber. Veja aqui algumas opções de tratamento dessa condição.

Gengivite

Doenças da gengiva precisam ser diagnosticadas o mais cedo possível, pois podem ter consequências sérias, especialmente após os 40 anos. A gengivite é um problema comum, mas pode ser revertido se houver intervenção do dentista nos primeiros estágios. A má alimentação, fatores ambientais (estresse, fumo), alguns medicamentos e doenças como diabetes e problemas cardíacos podem agravar a gengivite.

Para ficar longe de problemas e exibir um sorriso confiante, confira algumas dicas a seguir.

Escova, creme dental e fio dental: seus maiores aliados

A escovação correta é muito importante para garantir a saúde bucal. A escova deve ter cerdas macias, e não se deve usar muita pressão para não machucar a gengiva. No caso de idosos com problemas nas articulações (como artrite, artrose ou gota), pode-se usar uma escova elétrica ou deixar a higiene bucal por conta do cuidador.

Atenção aos sinais de alerta

Dor ao mastigar ou durante a escovação, sangramentos ou sensibilidade excessiva nos dentes são sinais de alerta que não devem ser ignorados. Uma avaliação do dentista pode resolver a situação de forma rápida e simples e evitar que a condição evolua para um problema mais grave.

Próteses, dentaduras e implantes: cuidado redobrado

O avanço da tecnologia na odontologia aumenta a qualidade de vida dos idosos, que podem recorrer a dentaduras, implantes e próteses colocadas através de técnicas cada vez menos invasivas e traumáticas. Porém, essas intervenções merecem um cuidado especial.

Próteses mal adaptadas podem causar lesões graves e as dentaduras devem ser usadas conforme a orientação do dentista. A qualquer sinal de problema, uma consulta deve ser agendada e o exame bucal geral deve ser feito pelo menos uma vez por ano.

Com esses cuidados diários e um acompanhamento do dentista, a higiene bucal e a saúde dos dentes está garantida e os idosos vão ter motivos de sobra para sorrir!

Publicações recentes

Deixe um comentário