6 consequências das cáries que você não fazia ideia

 em Público em geral

A cárie é extremamente comum na infância, sendo a doença crônica mais comum nessa faixa etária e um problema de saúde pública mundial. Todos reconhecem que a higiene bucal adequada e o acompanhamento odontológico desde a o aparecimento dos primeiros dentes são métodos preventivos muitos eficazes, mas, por ser considerada por muitos uma doença inofensiva, a cárie acaba se tornando muito comum e poucos conhecem as diversas consequências que essa lesão nos dentes pode trazer — como as que nós listamos aqui hoje:

Sensibilidade dentária

A dor é um dos principais sintomas de cárie e pode muitas vezes alcançar níveis insuportáveis que necessitam de medicamentos analgésicos para ceder. Isso ocorre quando a polpa do dente, que é onde ficam as terminações nervosas, é alcançada pela lesão e fica exposta ao meio externo, provocando um quadro de sensibilidade dentária no qual qualquer coisa, calor, frio e açúcar, por exemplo, geram um estímulo intenso de dor.

Dificuldades de mastigação

À medida que a lesão evolui, os dentes são desmineralizados e a cavidade da cárie se expande,  alterando o formato dos dentes. Somando-se a isso o processo inflamatório, com dor e inchaço gengival, o dente fica incapacitado de exercer sua função principal, de triturar os alimentos. Dessa forma, a ingestão de alimentos fica prejudicada.

Perdas de dentes

Quando as lesões são muito extensas, o dentista pode decidir que a restauração não é viável e que o dente necessita ser extraído. Isso acontece quando o paciente só procura acompanhamento profissional meses após o início da cárie e não há mais tecido sadio suficiente para que o dente possa ser mantido.

Baixa autoestima

As lesões de cáries, principalmente quando nos dentes da frente ou muito extensas, podem reduzir a autoestima do paciente, que se sente exposto e vitimado pelas outras pessoas. Quando em crianças, bullying na escola e entre os amiguinhos deve ser considerado, e deve-se enfatizar a necessidade de um atendimento multiprofissional.

Abscessos

A proliferação bacteriana no tecido morto da cárie acaba levando à formação de pus e de outras secreções, indicando um processo infeccioso. Esse processo geralmente é acompanhado por mau hálito e pode evoluir para abscessos que precisarão ser drenados cirurgicamente.

Problemas sistêmicos

Se a infecção se estende, ela pode afetar outros sistemas do organismo, como o nervoso, o cardíaco e o respiratório. Há relatos de casos de tromboses do seio venoso no crânio, que geram sequelas neurológicas, e de infecção dos espaços submandibulares e sublinguais, o  que pode levar à obstrução das vias aéreas. Além disso, as bactérias das cáries podem induzir um processo autoimune que leva a lesões nas válvulas cardíacas.

Embora comum, as cáries devem ser levadas a sério e todas as medidas de prevenção devem ser seguidas à risca para evitar a sua ocorrência. Há casos especiais que devem ser orientados individualmente pelo dentista, mas, em geral, recomenda-se uma escovação adequada pelo menos três vezes ao dia e o uso diário de fio dental, além de visitas regulares ao dentista para realização de limpezas e checagens para que qualquer alteração seja corrigida precocemente.

E você, tem crianças em casa e quer saber como prevenir as cáries? Ou quer descobrir exatamente o que você pode estar esquecendo de fazer durante a escovação? Acompanhe o nosso blog para saber tudo sobre saúde bucal e não deixe de comentar!

 

Publicações recentes

Deixe um comentário