A fabulosa matemática das escovas…

 In Público em geral

Convido nossos leitores a esse exercício. Considere que somos aproximadamente 200 milhões de brasileiros. Agora proponho analisar o ?casamento das notícias?. A primeira manchete é da ABIPEHC, a segunda do portal Terra. Vamos pensar e refletir…

Notícia 01: Texto de 2010

Estudo realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) aponta que o brasileiro troca de escova de dentes em média a cada 18 meses. Esse comportamento é extremamente prejudicial à saúde, pois usuários correm o risco de prejudicar não apenas a sua saúde bucal, mas também todo seu organismo. 

De acordo com a pesquisa, ao contrário do que muitos pensam, o tempo ideal para substituir as escovas não é de três em três meses, mas sim a cada 45 dias. À medida que é usada, a escova vai se desgastando, acumulando bactérias e perdendo a sua função.

É de conhecimento geral que, para manter a saúde bucal e do organismo sempre em dia, é fundamental escovar os dentes após as refeições e fazer uso do fio dental. E um dos fatores mais importantes na hora de cuidar dos dentes é prestar atenção na preservação da escova dental e na sua vida útil.

A associação destaca que, para avaliar se a escova dental continua em condições de uso, basta olhar se as cerdas estão alinhadas e se não sofreram alteração de posição devido à pressão exercida durante a escovação. Alterações no alinhamento das cerdas e coloração escura são sinais de que já está na hora de fazer a troca.

Fonte: http://www.cepreno.com.br/saiba_texto.asp?cadastroid=11070

Notícia 02: Texto de 2011

Associação aponta dumping em escovas de dentes chinesas

Escovas de dentes seriam importadas da China a um preço mais barato que o adotado no país de origem, o que caracterizaria a prática de “dumping”, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec). As informações foram divulgadas nesta sexta-feira pelo jornal Folha de S.Paulo.

De acordo com a publicação, a associação reúne documentos para entrar no mês que vem com pedido de investigação. As escovas de dente da China chegariam ao País por até US$ 0,02 a unidade. Entre janeiro e novembro, a China vendeu 153 milhões de escovas de dente ao Brasil.

Fonte: http://www.terra.com.br

Notas e contas do Adoro Sorrir:

A matemática nunca foi meu forte. Mesmo assim achei estranho e busquei a lógica do “casamento? das notícias.

Se a primeira parte é verdadeira, o mercado de escovas de dentes utilizadas, em um ano, seria atendido com absoluta margem de segurança com o total de escovas chinesas adquiridas pelo Brasil em 2011

Alguém conhece ou já verificou o uso em larga escala das escovas dentárias chinesas por alguma comunidade brasileira?

A pergunta que fica é: Quem investiga? Quem verifica a procedência disso? Quem comprou ou consumiu, em 11 meses, 153 milhões de escovas chinesas?

Pelo jeito não foram brasileiros, especialmente se levarmos em consideração as estimativas e o tamanho do mercado das grandes marcas devidamente credenciadas no país, que superam a penetração dessas ?eventuais escovas?, em todas as classes sociais.

Existe alguma ?vantagem? nisso ? Com a palavra nossas autoridades aduaneiras e os orgãos de fiscalização governamental.

Boa deixa para a ABIHPEC refazer contas, atualizar e noticiar novos dados deste mercado. Agora é uma questão de orientação e segurança ao consumidor e ao controle fiscal do país…

Recent Posts