Adaptação com a dentadura pode levar tempo.

 In Público em geral

Essa é uma dica do Prof. Victor, do Clube Dentalis, para pessoas que perderam os dentes em decorrência de doenças ou lesões. As dentaduras utilizadas para essa finalidade podem restaurar o sorriso e auxiliar nas atividades do dia a dia, como comer e falar. No entanto, acostumar-se ao uso das dentaduras pode exigir um período de adaptação.

Dentaduras novas podem provocar uma sensação estranha por algumas semanas até o paciente se acostumar com elas. As dentaduras podem parecer frouxas até que os músculos das bochechas e da língua aprendam a mantê-las em
posição. Não é incomum surgirem irritações ou feridas. O paciente pode sentir que o fluxo salivar aumenta temporariamente. Conforme sua boca se acostuma às dentaduras, esses problemas devem diminuir. Uma ou mais consultas de acompanhamento com o dentista geralmente são necessárias após a instalação de uma dentadura. Se qualquer problema persistir, particularmente irritação ou ferimentos, o paciente deve procurar seu dentista imediatamente.

Alimentar-se exigirá um pouco de prática. É bom começar com alimentos moles cortados em pedaços pequenos. Mastigar lentamente usando os dois lados da boca ao mesmo tempo para evitar que as dentaduras se desloquem. Conforme se acostume a mastigar, o paciente pode acrescentar outros alimentos até retomar à dieta normal. Continue a mastigar os alimentos usando os dois lados da boca ao mesmo tempo. É recomendável tomar cuidado com alimentos quentes ou duros e ossos ou cascas com pontas afiadas.

Pronunciar certas palavras pode exigir prática. Ler em voz alta e repetir palavras complicadas pode ajudar. Se as dentaduras fizerem barulho enquanto o paciente fala, é bom falar mais devagar. Pode-se sentir as dentaduras ocasionalmente escorregarem ao rir, tossir ou sorrir. Recomenda-se reposicionar as dentaduras mordendo delicadamente e engolindo.

Comentário do blogueiro: A prática de hidratação constante da boca e de uma higiene frequente e adequada das dentaduras, trará enorme diferença na sensação de conforto durante o uso desse recurso.
Existem escovas apropriadas a essa finalidade e, recomenda-se, que a mesma escova usada na cavidade bucal não seja disponibilizada para a limpeza das dentaduras por causa das diferenças na textura dos tecidos e das próteses,
sem falar nas cerdas direcionadas a essas finalidades.

Prof. Rodrigo Guerreiro Bueno de Moraes
Cirurgião-Dentista | Mestre em Odontologia pela Universidade Paulista | Membro da Sociedade Brasileira de Periodontia e da American Academy of Periodontology

Recent Posts