Adoro Sorrir entrevista uma das grandes nutricionistas do Brasil.

 In Sem categoria

Dra Gisela Savioli fala sobre nutrição e saúde – tema de interesse aos dentistas e pacientes.

Adoro Sorrir entrevista uma das grandes nutricionistas do Brasil.

Saber transformar alimentação em prazer imediato parece fácil. Transformar o hábito alimentar em uma rotina prazerosa e saudável é algo mais importante. As pessoas começam a entender que uma rotina alimentar saudável exige bom senso e orientação.

Preocupado com essa questão, o ADORO SORRIR foi conhecer as opiniões e sugestões dessa grande e experiente nutricionista – Dra Gisela Palumbo Comarovschi Savioli, que é integrante da Association Médicale Internationale de Lourdes e que já respondeu pelo cardápio de gente muito importante – como o do Papa Bento XVI – em sua passagem pelas terras brasileiras.

A clareza de suas idéias e dos seus ensinamentos atinge uma grande audiência, nas suas entrevistas e bate – papos pelo rádio. O Mais Saúde é um programa da Rádio América e da Rádio Canção Nova, apresentado pela Dra. Gisela Savioli, que fala e ensina sobre saúde, nutrição e prevenção.

O programa vai ao ar todas as terças, quartas e sextas-feiras das 16h às 17h ,para toda a Rede Canção Nova de Rádio. Temos certeza de que a “degustação ” desta entrevista reforçará os conhecimentos de cada leitor preocupado com o bem estar.

ADORO SORRIR: Dra Gisela, na sua opinião é possível conciliar a alimentação saudável com o prazer em comer bem?

Dra Gisela:Não tenho dúvidas que sim. Especialmente se não nos tornarmos reféns das armadilhas de alguns alimentos e padrões inadequados. O alimento deve ser fonte de energia, conforto e bem ? estar ? esse é o seu verdadeiro benefício.

ADORO SORRIR: A Odontologia vem unindo esforços com o segmento da nutrição e avaliando os efeitos benéficos de alguns ingredientes e alimentos para a saúde bucal e geral. Neste sentido o leite tornou-se uma grande dúvida para os profissionais do segmento. Apesar de parecer uma fonte vital à reposição de cálcio, nesta forma pasteurizada, ele funciona como um alimento adequado?Quais seriam as outras alternativas?

Dra Gisela: como nutricionista funcional, não sou a favor do consumo de leite de vaca pelos seres humanos, afinal somos os únicos mamíferos que continuam mamando depois de ter dentes… E ainda por cima, consumimos leite de outra espécie. O leite que devemos consumir é apenas o materno e mesmo assim por um período determinado. O cálcio que tanto preocupa a população, principalmente feminina, pode vir de várias outras fontes, pois não basta ingerir cálcio. Precisamos consumi-lo junto com magnésio na proporção de 2:1, vitamina D e mais 23 nutrientes para que ele seja adequadamente utilizado no nosso corpo. Outro dado importante é não criar situações de perda desse cálcio como uso abusivo de cafeína e refrigerantes ou também consumo excessivo de proteínas de origem animal. Uma excelente forma de consumir cálcio e magnésio na proporção adequada é o utilizando folhas verdes escuras. Afinal de onde a vaca consegue o cálcio que ela depois disponibiliza no leite?

ADORO SORRIR: Alguns alimentos ricos em antioxidantes estão fazendo sucesso no nosso segmento. Um estudo publicado pelo Journal of Periodontology (Link para acesso: http://www.joponline.org/doi/abs/10.1902/jop.2009.080510 ), sugere que o chá – verde pode atuar como um agente de apoio a prevenção das doenças periodontais (ou das gengivas e do osso que reveste a nossa dentição). Qual a sua opinião sobre este alimento?

Dra Gisela: As catequinas presentes no chá verde (Camelia Sinensis) e que lhe conferem o gosto caracteristicos são execelentes antioxidantes e de fato tem vários trabalhos mostrando os benefícios para saúde bucal. Isso me faz lembrar o velho hábito oriental de ?bochechar? o chá verde logo após as refeições. Único detalhe que devemos observar é que o chá verde acaba ?tingindo? os dentes. Uma solução é o consumo dele em temperatura ambiente usando um canudinho. Ou então, fazer uso do chá branco que possui até mais antioxidantes que o chá verde, mas é mais caro.

ADORO SORRIR: Um dos graves problemas na orientação odontológica ocorre quando nos deparamos com pacientes submetidos a uma situação de “secura bucal”. Atualmente mais de 1800 medicamentos (listados pela ANVISA) podem provocar este sintoma e, ao mesmo tempo, serem indispensáveis a rotina de vida de alguns pacientes. Quais as orientações nutricionais que podem auxiliar este quadro e cooperar para o bem estar destes pacientes?

Dra Gisela: De uma forma geral as pessoas se hidratam de forma inadequada.

Cheguei a conclusão nesses anos de prática clínica que o melhor é o próprio paciente monitorar a cor da sua urina, ao invés de insistir para que ele tome mais água. A secura bucal prejudica muito as papilas gustativas que são responsveis pelo reconhecimento dos sabores. Muitas vezes os pacientes que fazem uso de medicamentos são hipertensos ou diabéticos e essa secura bucal prejudica ainda mais o paciente que precisa fazer restrição de sal e açúcar. Uma das recomendações é fazer bochechos para aqueles que tem restrição hídrica, ou chupar gelo que peço para fazer com folhas de hortela, pois a menta ajuda bastante.

ADORO SORRIR: Em seu livro Tudo Posso, mas nem tudo me convém – da Edições Loyola- a Dra. aborda, entre outros temas, a questão da nutrição subclínica. Gostariamos que explicasse melhor, aos nossos seguidores, o que isso significa e que reflexos pode trazer a saúde do corpo. Existe algum relato ou sintoma bucal perceptível nestes casos – que permita ao dentista colaborar com o encaminhamento desses pacientes?

Dra Gisela: Excelente pergunta. Na anamnese de uma consulta os sinais e sintomas são muito importantes, pois são através deles que notamos as carências nutricionais, ou até os excessos, pois em ambos os casos são prejudiciais para saúde. Hoje as pessoas não estão mais se alimentando de forma adequada. Comem alimentos que parecem comida, tem gosto de comida, mas na realidade são alimentos industrializados praticamente isentos de nutrientes, porém lotados de corantes, conservados e inúmeras substâncias que para serem eliminadas do organismo vão depletar ainda mais nutrientes. Hoje ninguém mais janta. Toma-se lanche! Resultado de tudo isso são pessoas mal nutridas apresentando sobrepeso e obesidade. Gengivas que sangram, mal hálito e o aspecto da lingua podem ser grandes indicios de falta de nutrientes importantes.

ADORO SORRIR: Quantas vezes ao dia as pessoas devem usufruir da alimentação? Qual a sua opinião sobre o açúcar refinado? Como entende as alternativas a ele? Gostaríamos de saber se “os adoçantes são nossos amigos”?

Dra Gisela: O ideal é não ficar mais de duas horas e meia, máximo três horas sem comer. Mais tempo em jejum faz nosso organismo entrar em estresse e produzir cortisol que vai resultar em perda de massa muscular para manter seu organismo funcionando adequadamente. O açúcar é o grande vilão da nossa civilização. Qualquer tipo de açúcar. Atualmente o único adoçante que recomendo é a base de estevia. Mas temos que lembrar que não enganamos nosso corpo. Hoje sabemos que nossa lingua tem receptores sofisticadissimos que se comunicam não apenas com o cérebro mas com o intestino também. Toda vez que você sente o gosto doce, seu corpo fica esperando a ?glicose? para ser absorvida no intestino e se ela não aparece, pois você consumiu refrigerante lotado de adoçante, não se preocupe, pois seu intestino vai dar um jeito de abrir mais ?comportas? para absorver mais glicose. Por isso que há algum tempo apareceu o comentário na mídia que adoçante engordava. Lembra?

ADORO SORRIR: Quais as dicas para despertarmos hábitos alimentares saudáveis nas crianças? Quais os alimentos que nunca podem faltar a nossa mesa?

Dra Gisela: As crianças tem como modelo seus pais. De nada adianta falar para criança comer frutas e verduras se os pais não comem. O exemplo é a melhor referência. E a grande dica é voltarmos a comer como no tempo da vovó… Muito legume, frutas e verduras, ovos, arroz, feijão, enfim COMIDA de verdade. E não trocar refeição por lanches.

ADORO SORRIR: Para finalizar quando devemos recorrer ao profissional da nutrição?

Dra Gisela: Sempre! Se doente, para uma melhor recuperação e restauração. Se saudável para continuar com saúde e qualidade de vida. Gosto de lembrar que somos credores ou devedores de nós mesmos no futuro e a alimentação é uma grande oportunidade para colocar saúde ou não, pelo menos três vezes ao dia no seu corpo. Lembre-se que genética conta 20% e que estilo de vida 80%. E aqui você é quem comanda. É o famoso livre-arbítrio.

O Blog Adoro Sorrir agradece a Dra Gisela Savioli pela sua participação. Dúvidas podem ser encaminhadas pelo próprio blog ADORO SORRIR, pelo link do ADORO SORRIR no Facebook ou pelo e-mail: nutricao@giselasavioli.com.br

Recent Posts