Aprenda a identificar o bruxismo

 em Público em geral

O bruxismo se caracteriza por uma desordem funcional que faz com que a pessoa ranja ou aperte os dentes, normalmente durante o sono. Mas o hábito também pode se manifestar durante o dia. Nesses casos, recebe o nome de briquismo e estima-se que cerca de 40% da população mundial sofra com esse distúrbio.

Neste artigo, vamos listar algumas dicas para ajudá-lo a identificar o problema. Quando não tratado adequadamente, o bruxismo pode trazer grandes riscos para a saúde bucal, atingindo, inclusive, outras áreas da face. Saiba mais!

Quais são as causas do bruxismo?

As causas exatas do bruxismo ainda não são claras. A desordem acomete igualmente homens e mulheres, em qualquer idade, inclusive crianças. Sabe-se que em alguns casos o bruxismo está relacionado a fatores genéticos e à existência prévia de outros problemas de saúde bucal, como a má oclusão ou fechamento inadequado da boca.

Outros fatores que pioram as crises, que podem ser mais intensas em uma noite que em outra, estão ligados a questões emocionais e psicológicas, como ansiedade, tensão e estresse. Problemas neurológicos relacionados ao sistema nervoso central também podem desencadear o bruxismo.

Como identificar o bruxismo?

Como geralmente o ato de ranger e apertar os dentes acontece durante o sono, o bruxismo pode passar despercebido pelo paciente, até que os sintomas se tornam mais incômodos ou desenvolvam outros problemas de saúde.

Abaixo listamos alguns sinais de que você pode ter bruxismo. Confira!

Ruídos durante o sono

Algumas crises de bruxismo podem ser tão intensas que o ranger dos dentes produz um ruído de atrito tão alto que pode ser ouvido por quem dorme ao lado.

Estalos ao abrir e fechar a boca

A pressão exercida sobre os dentes pode causar um desgaste na articulação da mandíbula, (ATM) que a deixa mais frouxa, fazendo com que estale durante a mastigação ou quando há uma maior abertura da boca.

Dores faciais ao acordar

Ao ranger ou apertar os dentes os músculos faciais ficam tensionados, causando dor no maxilar e em toda a musculatura que acompanha a mandíbula.

Dores de cabeça

Como toda a musculatura facial está interligada, o bruxismo também pode causar dores de cabeçatensionais, atingindo até mesmo a musculatura do pescoço.

Dores, zumbidos e infecções de ouvido

A forte compressão sobre os dentes pode reduzir ou mesmo suspender o fluxo sanguíneo dos vasos que entram na raiz do dente, o que pode levar à necrose desses vasos, dos nervos e da polpa dentária. Esse processo inflamatório pode se manifestar como infecções, zumbidos e dores de ouvido.

Desgaste dos dentes

Esse é o sintoma mais característico do bruxismo. Com o passar do tempo e a frequência do atrito, os dentes se desgastam, ficando visivelmente mais curtos e tortos, o que pode causar problemas de oclusão. É preciso atenção, pois esse é um trauma irreversível.

Dentes sensíveis

Apertar os dentes causa traumas na base da arcada dentária, o que pode levar a uma recessão da gengivae maior exposição da raiz, deixando os dentes mais sensíveis.

Desgaste ósseo e perda dos dentes

Os traumas e desgastes provocados pelo bruxismo podem levar à perda óssea e problemas de gengiva, resultando em fraturas e enfraquecimento das estruturas do dente — consequentemente, à sua queda ou necessidade de extração.

Como diagnosticar o bruxismo?

Geralmente, o diagnóstico do bruxismo é feito por meio de exame clínico, e o dentista avalia se há desgaste dos dentes ou algum dos outros sintomas citados acima. Como o bruxismo se manifesta como um distúrbio do sono, o exame de polissonografia também pode ajudar na identificação do problema.

Exames de raios-X auxiliam ainda na avaliação da extensão dos danos nos dentes e nas estruturas internas da boca.

Agora que você já sabe como identificar o bruxismo, leia também nosso post sobre as aplicações de enxerto ósseo na ortodontia e veja como essa técnica é usada para tratar a perda óssea!

Publicações recentes

Deixe um comentário