Candidíase oral: entenda esse problema de saúde tão comum

 In Dia-a-dia, Para seus filhos

Candidíase oral pode ocorrer tanto em crianças como nos adultos. Saiba identificar este problema e como preveni-lo.

A candidíase oral, conhecida popularmente como sapinho, é provocada pelo acúmulo na mucosa bucal do fungo candida albicans, que ocorre com maior frequência em crianças pequenas e também pode acometer os adultos. Nos pequenos, ela não costuma ser grave e seus sintomas desaparecem rapidamente.

Já nos adultos, ela costuma ser mais preocupante, pois, geralmente, acomete aqueles que têm o sistema imunológico mais frágil, que pode ser resultante de outras doenças, como o câncer.

Quer entender mais sobre a candidíase oral e prevenir esse problema? Continue lendo e saiba mais detalhes.

Principais causas da doença

Nas crianças, o sapinho costuma aparecer porque elas têm o hábito de colocar objetos na boca, aumentando as chances de infecção.

A doença também está relacionada ao uso do corticoide prednisona e os antibióticos afetam o indivíduo como um todo, deixando-o mais vulnerável à candidíase oral, já que alteram o equilíbrio natural dos micro-organismos no corpo.

Nesse caso, o sistema imunológico atua para eliminar os fungos, vírus e bactérias ruins, para manter o organismo saudável. No entanto, quando esse mecanismo de defesa não funciona, isso facilita a infecção pelo candida albicans.

Doenças como anemia, diabetes e AIDS também podem desencadear a candidíase oral, assim como aqueles que fazem o uso de dentaduras, os que tem problemas com a boca seca e fumantes.

Sintomas da candidíase oral

Nos primeiros estágios, o sapinho não apresenta nenhum sinal. Porém, com a expansão dos fungos, vários deles podem aparecer, como:

  • pele rachada ou seca nos cantos da boca;
  • lesões esbranquiçadas na língua, amígdalas e na parte interna das bochechas;
  • dor na boca no local infectado;
  • sangramento das lesões;
  • deglutição dolorida, em casos mais avançados;
  • irritabilidade, agitação e dificuldade de engolir, no caso de bebês;
  • coceira, dores e sensibilidade nos mamilos da mãe que está amamentando uma criança com candidíase oral.

Diagnóstico da doença

O dentista consegue fazer identificar a cândida a partir da detecção visual das lesões brancas provocadas pelo fungo na boca e na língua. Se a análise gerar dúvidas, o profissional fará a raspagem do local infectado para um exame mais completo.

Se ele desconfiar que a candidíase oral já atingiu o esôfago, provavelmente realizará outros procedimentos para identificar corretamente o problema, por meio de uma endoscopia, para verificar se o estômago e o intestino delgado foram atingidos.

Consequências para a saúde

Em pacientes saudáveis, não há consequências relevantes. As complicações costumam ocorrer em pessoas que têm o sistema imunológico enfraquecido por remédios ou tratamentos agressivos, por exemplo, a quimioterapia.

O fungo pode se multiplicar exageradamente, entrar na corrente sanguínea e se espalhar pelo organismo. A infecção pode chegar ao coração, cérebro, rins, fígado, pulmões e articulações.

Já os bebês que desenvolvem a doença podem ter graves problemas com assaduras.

Prevenção da candidíase oral

Essa é uma doença muito comum e muitas pessoas já a tiveram em momentos de baixa imunidade. Ainda assim, é possível evitar a infecção oral e na garganta, mesmo com o uso de antibióticos. Veja algumas dicas:

  • escovar os dentes e a língua regularmente, para remover as células de candida presentes na boca, evitando sua proliferação;
  • evitar o uso excessivo de sprays para a garganta. Apesar de ajudarem a acabar com o mau hálito, eles também matam as bactérias da boca, mas não o candida albicans, facilitando o desenvolvimento do sapinho;
  • limite a ingestão de comidas e bebidas com açúcar. Esse é o alimento favorito do fungo, que se prolifera mais depressa.

Para tratar a candidíase oral, o ideal é manter a higiene oral sempre em dia e visitar regularmente o dentista para fazer exames e garantir a saúde bucal de crianças e adultos.

Você gostou do nosso post sobre a candidíase oral? Então continue com a visita em nosso blog, leia agora mesmo o texto: Mau hálito tem cura: veja 5 dicas para se livrar dele, e saiba como se livrar desse problema!

Recent Posts

Leave a Comment