Como funciona a anestesia sem agulha?

 Em Dia-a-dia, Gengiva, Público em geral

A evolução dos tratamentos permitiu que diversos procedimentos se tornassem mais simples, menos dolorosos e invasivos.

 

O anestésico, até pouco tempo atrás, era aplicado por meio de pomadas (que apresentam eficácia reduzida e superficial) ou com a agulha, que é um dos maiores motivos para o receio que acomete muitas crianças, adolescentes e até mesmo quem já está na fase adulta.

A nova técnica, segura e eficaz, já é oferecida em diversos consultórios e clínicas, com inúmeras vantagens para os pacientes. Quer saber mais sobre essa novidade? Confira!

Anestesia: essencial para evitar a dor

Indispensável desde intervenções simples, como uma restauração até os mais complexos, que envolvem extrações e tratamento de canal, ela consiste na aplicação de uma substância capaz de tirar a sensibilidade dos dentes e gengiva, evitando que a pessoa sinta dores.

O método tradicional, aplicado com a ajuda de uma seringa, é amplamente usado desde 1853 para diversos tratamentos odontológicos em todo o mundo. Sua aplicação é simples e sem dor, contribuindo para o conforto do paciente durante os tratamentos odontológicos.

É importante observar que ela é associada a alguns problemas, bastante comuns após procedimentos na boca:

  • medo, resistência e ansiedade do paciente;
  • complicações em pessoas que têm alergia à anestesia;
  • fratura de agulha;
  • possibilidade de danos aos tecidos/nervos presentes na gengiva e bochecha;
  • risco de arritmia cardíaca;
  • insuficiência respiratória, em pessoas com a imunidade reduzida ou idosas;
  • dormência prolongada.

Não há como negar que a maior dificuldade encontrada por dentistas ao administrar a anestesia tradicional é o medo e ansiedade do paciente.

Muito se engana quem pensa que apenas as crianças têm esse problema — adultos não estão livres disso ao encarar um tratamento odontológico, principalmente quando já tiveram no passado alguma experiência dolorosa em tratamentos bucais.

Anestesia sem agulha: uma alternativa mais eficaz e indolor

Para auxiliar aqueles que têm receio de ir ao dentista por ter medo de agulhas ou por ter restrições à aplicação convencional, essa é uma opção extremamente viável e eficiente.

A técnica pode ser utilizada antes de vários tipos de tratamentos odontológicos, como obturações, canal, restaurações e também em cirurgias na boca, como a retirada do siso, por exemplo.

Além de ter sua eficácia comprovada, o método também já foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e é totalmente seguro para o uso em procedimentos odontológicos.

A aplicação no consultório

O anestésico é introduzido no tecido por pressão, sem o uso de seringa com agulha, por meio de um orifício com apenas 0,15 mm. Em contrapartida, a tradicional é feita com 0,39 mm, mais que o dobro do método moderno.

Logo depois, o jato do anestésico é pulverizado, distribuindo toda a substância na região na quantidade certa e de maneira uniforme, evitando danos aos nervos, vasos sanguíneos e tecidos.

A técnica pode ser realizada em pessoas de qualquer faixa etária, mas é especialmente indicada para crianças e pacientes que têm medo de dentista, reduzindo o estresse associado ao tratamento bucal.

Principais benefícios da anestesia sem agulha

O novo método possui diversas vantagens em relação ao tradicional, além de se tratar de uma aplicação praticamente indolor. Vejamos algumas delas:

  • facilidade na aplicação e assepsia;
  • baixa incidência de efeitos colaterais;
  • distribuição e absorção do anestésico mais rápidas;
  • maior precisão, pois o dentista usa o produto na quantidade exata, apenas na área em que será feito o procedimento;
  • bloqueio da dor mais eficiente;
  • preservação do tecido da gengiva e bochechas;
  • redução da ocorrência de casos de Parestesia — quando a anestesia não passa;
  • dormência do tecido de menor duração, sendo bem recomendada também para procedimentos mais simples, como a extração de dente;
  • a dose de anestésico é pequena, oferecendo o efeito desejado com total segurança;
  • diminuição do risco de infecções — que são raras na anestesia comum, mas podem ocorrer;
  • a técnica é pouco invasiva, com tecnologia reconhecida e aprovada no Brasil.

Indicações da anestesia sem agulha

Em geral, não possui contraindicações. Ainda assim, é preciso passar pela avaliação do seu cirurgião-dentista, para verificar se o paciente não tem nenhuma particularidade que impeça o procedimento.

A anestesia sem agulha é realizada em poucos segundos. Além disso, a tecnologia apresenta uma clínica inovadora e atrativa para quem tem receio e deseja evitar experiências traumáticas e também por parte de pais preocupados com a saúde bucal dos filhos, já que ela oferece maior conforto na aplicação.

O trauma com relação às agulhas colabora para que muitos não façam ou desistam de tratamentos odontológicos. Sem a sua utilização, o paciente vai para o consultório bem mais tranquilo, sem ansiedade ou medo.

Tendência nas clínicas para procedimentos odontológicos

O novo método tem bastante aceitação por parte do público, pois a aplicação convencional é bem mais dolorida, visto que o profissional precisa utilizar a seringa, mantendo a firmeza da mão, para que o anestésico penetre no tecido adequadamente.

Ela é eficaz, mas é bastante dolorida para o paciente. Como ele perde a sensibilidade no local, o risco de a pessoa morder as próprias bochechas ou a língua sem perceber é muito alto, especialmente depois de um canal ou cirurgia.

Com a anestesia sem agulha, a aplicação é realizada com menor trauma na região, pois é feita somente uma pequena pressão no local para a entrada da substância, que penetra no tecido em questão de segundos.

A quantidade de produto também é menor que em relação ao método convencional, já que é usado apenas o necessário para realizar o procedimento, o que também se traduz em uma recuperação mais rápida da sensibilidade local.

A nova técnica é bem mais rápida e o próprio especialista não corre o risco de fazer uma aplicação errada, já que o paciente não ficará nervoso, evitando que ele mexa bruscamente a cabeça ou fique inquieto durante o procedimento.

Quando o cliente fica mais relaxado, todo o processo se torna mais simples, rápido e sem demais complicações.

A anestesia sem agulha já está disponível em diversos consultórios odontológicos em todo o país. Entretanto, sua utilização depende da avaliação preliminar do profissional e de exames clínicos ou radiológicos associados ao tratamento, garantindo sua viabilidade e eficácia.

Você gostou dessa novidade que ajuda a diminuir o estresse na hora de sentar na cadeira do dentista? Então compartilhe nosso post nas redes sociais e espalhe essa novidade para os seus amigos!

Posts Recentes
Mostrando 2 comentários
  • Suely
    Responder

    Qual é o nome certo da anestesia , pra eu procurar uma clínica q já esteja usando essa anestesia, pois moro em Bonsucesso no Rio de janeiro e não consegui encontrar uma clínica por aq pela internet.
    O senhor conhece alguma clínica q possa me indicar?

    • TePe
      Responder

      Olá, Suely. A senhora pode buscar nos consultórios próximos de Bonsucesso – RJ, pelo procedimento de “anestesia sem agulha”. Como a senhora não achou no site de busca, verifique nos consultórios próximos e pergunte se realiza este tipo procedimento.

Deixe um comentário