Como superar o medo de dentista?

 In Público em geral

O medo de dentista é muito comum, tanto que não é difícil encontrar alguém que simplesmente detesta ir ao consultório e adia suas consultas a qualquer custo. Normalmente, isso acontece por conta do receio de sentir dor, seja da agulha da anestesia ou do tão odiado “motorzinho”. O assunto é tão sério que, em algumas faculdades, os futuros dentistas são instruídos a detectarem sinais de que a pessoa tem medo do dentista.

Isso é muito importante, pois ficar muito tenso durante a consulta pode causar dor e aumentar o sangramento, pois o corpo estará mais rígido. Além disso, movimentos bruscos podem causar lesões, já que os equipamentos costumam ser afiados. Sabendo disso, já foram desenvolvidas muitas formas de relaxar e tranquilizar os pacientes, além de métodos que evitam as tão temidas dores. Leia o texto abaixo e confira mais sobre o assunto!

A tecnologia usada para diminuir o desconforto

Atualmente, os equipamentos dos dentistas foram modernizados, as agulhas estão mais finas e, em alguns consultórios, é possível assistir a filmes e shows usando até óculos 3D e fones de ouvido, que impedem que a concentração do paciente esteja focada no procedimento. O motorzinho já tem uma versão mais moderna também, que é o laser — embora ele não seja muito utilizado por se tratar de uma tecnologia bastante cara.

Até o óxido nitroso (mais conhecido como gás hilariante) está mais moderno, possibilitando um maior controle da quantidade de gás e impedindo a superdosagem. Tanto que voltou a ser bastante utilizado em muitos consultórios de dentistas. Outra inovação são os implantes dentários sem cortes, que já falamos em outro post aqui do blog.

Técnicas para relaxar e esquecer o medo do dentista

Algumas técnicas são utilizadas pelo dentista para o relaxamento do paciente, como a acupuntura, por exemplo. Ela faz com que o paciente fique confortável e se sinta mais a vontade durante o tratamento. A técnica pode ser feita até com ímãs, o que é ótimo para quem tem medo de agulhas. A massagem também é um excelente recurso, que relaxa o paciente e facilita o tratamento.

Outra técnica que vem sendo usada para ajudar os pacientes é a hipnose, que sugere ao paciente que naquela consulta não haverá dor, o que diminui bastante a salivação e o sangramento durante os procedimentos. Além disso, há um aumento dos anticorpos e a melhora da cicatrização. Os efeitos da hipnose já foram comprovados e a técnica já foi aprovada pelo Conselho Federal de Medicina.

Não confunda com a odontofobia

É importante saber que o medo de dentista e a odontofobia são coisas bem diferentes. Quando a pessoa tem medo de algo, ela pode superá-lo sozinha, pois normalmente o que provoca esse medo é algo específico. Já nos casos de odontofobia, o medo é quase irracional, acompanhado de ansiedade e, muitas vezes, impede que a pessoa vá até o consultório do dentista para realizar um tratamento.

A odontofobia deve ser superada com a ajuda de um profissional, pois requer terapia e acompanhamento. Palpitações, suor frio e ansiedade são sintomas normais do medo de dentista. No entanto, os casos em que a pessoa sofre só de pensar em ir ao dentista ou recusa o tratamento por conta do medo devem ser investigados, pois pode tratar-se de uma fobia grave.

Independentemente da causa, o medo do dentista deve ser superado, pois o acompanhamento odontológico periódico evita o surgimento e o agravamento de problemas bucais, como a periodontite e as cáries, por exemplo.

Você sofre com o medo de ir ao dentista? Como faz para superar esse desafio? Conte para nós nos comentários!

Recent Posts

Leave a Comment