Controle de infecção oral em pacientes internados.

 In Profissionais da saúde

Na literatura científica mundial continuam crescendo as referências sobre a associação de problemas da boca, especialmente no que diz respeito ao periodonto, com eventuais prejuízos dos sistemas reprodutor, digestivo, circulatório e outros.

Lembro do Congresso da Academia Americana de Periodontologia, em 2009, aonde o eminente cardiologista Paul Ridcker afirmou de que as repercussões inflamatórias, comuns a uma série de problemas de saúde, são mais intensas conforme a exposição e o perfil de resposta inflamatória dos pacientes. Ele relatou sua imensa surpresa ao ter conhecimento sobre a doença periodontal.

Disse que o seu perfil de instalação, evolução e potencial repercussão para a dentição e para a saúde geral credenciavam essa morbidade como:”problema que não pode ser negligenciado em qualquer esfera da saúde”.

Entendo que a observação criteriosa dessa frase, somada ao conjunto de achados da periodontia médica, credenciam a odontologia a frequentar o ambiente dos hospitais e respaldar a atenção à saúde daquele grupo de pacientes, juntamente aos demais integrantes das equipes multidisciplinares dos hospitais.

O relato contido no link abaixo é um retrato do quanto poderemos agregar a esse ambiente, no tocante à atenção a saúde. Parabéns ao grupo de pesquisadores cariocas pelo levantamento praticado, à época, sobre a situação dessa prestação de serviços de cunho odontológico na rede hospitalar daquela região brasileira:

“Avaliação da existência de controle de infecção oral nos pacientes internados em hospitais do estado do Rio de Janeiro”.

Matéria completa no link: http://migre.me/93rGx

Recent Posts