Cuidado! O vilão pode estar no açucar dos xaropes contra a tosse.

 em Profissionais da saúde

A doença cárie é uma das principais responsáveis pelos problemas bucais e perdas dentárias indesejadas.

O profissional de saúde já ouviu muitos alertas sobre os cuidados com o abuso na ingestão de açucares na alimentação e no uso noturno de chupetas adoçadas – como forma de prevenção dessa grave doença que destrói os dentes.

Um importante estudo publicado no J Clin Pediatr Dent, no ano de 2008, alertou para um tópico pouco comentado nas tradicionais discussões acadêmicas sobre a cárie infantil – o do uso abusivo de medicações com açúcar na composição (caso dos famosos xaropes para a tosse), como rotina dos tratamentos médicos em pediatria.

O objetivo não é discutir o perfil das prescrições médicas, mas alertar os especialistas da odontologia, da nutrição e da medicina sobre as consequências no consumo frequente desses remédios – muitas vezes utilizados pelos pais para quaisquer situações de tosse ou gripe que acometam seus filhos – sem a devida consulta ao pediatra.

É importante que médicos pediatras alertem os pais sobre todas as situações de risco para a cárie e que conheçam mais detalhes sobre essa importante doença bucal. As visitas ao cirurgião – dentista (ou odontopediatra), devem começar desde cedo – na pior das hipóteses com o surgimento do primeiro dente.

O médico pediatra é um dos principais responsáveis pela disseminação dessa consciência à sociedade. Com essa cooperação entre médicos e dentistas – vamos obter sorrisos mais bonitos e corpos mais saudáveis. Para uma melhor compreensão do tópico, consulte o resumo de mais um importante estudo científico sobre a saúde bucal.

Percepções dos médicos pediatras sobre o uso de medicamentos açucarados e sua relação com a saúde bucal.
Autores: BG Neves, VS Pierro, Maia LC
Revista: J Clin Pediatr Dent
Volume: 32 Edição: 2 Páginas: 133-7 Ano: 2008

OBJETIVO: Avaliar as percepções e atitudes dos médicos pediatras sobre o uso de medicamentos pediátricos líquidos e sua relação com a cárie e a erosão dentária.

METODOLOGIA: Um estudo transversal foi conduzido. Os dados foram coletados através de questionários distribuídos em hospitais, clínicas médicas e consutórios privados. Os autores tiveram acesso a 104 respostas de médicos pediatras.

RESULTADOS: A maioria dos entrevistados (80,8%) afirmaram que os medicamentos pediátricos podem ter relação com alguns problemas dentários. A cárie dentária (64,70%) e descoloração dos dentes (43,7%) foram apontadas como as principais alterações, enquanto que apenas 3 (4,2%) dos entrevistados apontou para o risco das erosões dentárias. Um número considerável dos entrevistados (62,50%) reconheceu que a presença de carboidratos fermentáveis é um fator que contribui para a cárie, porém nem todos eles recomendavam a prática de higiene bucal após o seu consumo (50,80%). Apenas 48 entrevistados (46,20) acreditavam que os medicamentos pediátricos poderia colaborar com um desgaste dental por erosão ou cárie – em razão da sua composição.

CONCLUSÕES: Os pediatras investigados não perceberam a correta relação entre a presença de acidez em medicamentos e a erosão dental, no entanto, a maioria deles apresentou uma percepção insuficiente sobre a relação entre os açucares (especialmente dos medicamentos pediátricos) – e o risco para o surgimento da cárie dental. Ficou evidente o relativo conhecimento sobre a necessidade de recomendar uma prática de higiene bucal após o uso de medicamentos doces – especialmente no período que precede o sono. O consumo noturno de açucares é uma das principais condições de risco para o surgimento das cáries dentárias e esse fato deve ser mencionado por pediatras e odontopediatras voltados à promoção de saúde.

Prof. Rodrigo Guerreiro Bueno de Moraes
Cirurgião-Dentista | Mestre em Odontologia pela Universidade Paulista | Membro da Sociedade Brasileira de Periodontia e da American Academy of Periodontology

Fonte: American Dental Association

Publicações recentes