Doenças da boca: como orientar seus pacientes sobre as bactérias bucais?

 In Profissionais da saúde

Muitas das doenças da boca são provocadas pela proliferação de micro-organismos, principalmente bactérias, quer seja por um desequilíbrio da flora natural ou pela introdução de novas bactérias mais patogênicas.

Mas, afinal, quais são essas doenças e o que os seus pacientes podem fazer para melhorar a higiene bucal e preveni-las? Vamos discutir isso no post de hoje. Confira!

Quais as principais doenças da boca provocadas por bactérias?

  • Cárie: as cáries são patologias bucais comuns, afetando quase todos os indivíduos ao longo da vida. Surgem à medida que as bactérias na boca digerem os restos alimentares e liberam substâncias ácidas que destroem a estrutura do dente.
  • Gengivite e doença periodontal: o acúmulo de placa bacteriana e tártaro provoca inflamação dos tecidos que sustentam os dentes, como a gengiva, ligamentos e osso alveolar. Com o tempo, a gengivite pode evoluir para a perda dentária e o surgimento de abscessos.
  • Câncer bucal: a relação entre as bactérias da boca e o surgimento do câncer ainda está sendo investigada, com a possibilidade do perfil bacteriano de cada indivíduo indicar o risco de câncer em um futuro não muito distante.

O que já está certo é que o tabagismo e o etilismo são fortes fatores de risco para o câncer de boca, devendo ser eliminados. Além disso, o paciente deve ser orientado a realizar visitas regulares ao dentista para permitir a identificação precoce de lesões cancerosas, quando o tumor é ainda uma pequena mancha aparentemente inofensiva.

As infecções bacterianas na boca são graves?

Elas podem se tornar graves à medida que espalham pelo corpo e afetam outros órgãos, quando não são tratadas adequadamente.

Independentemente da doença bacteriana, quando a virulência das bactérias é muito grande ou quando a infecção não é tratada, as bactérias migram para a corrente sanguínea, provocam uma bacteremia e vão se espalhando pelo corpo.

No caso das bactérias bucais, elas comumente acabam infectando o endocárdio, a membrana mais interna do coração que reveste as válvulas. Uma vez lá, as bactérias provocam a endocardite, uma doença grave que pode evoluir com a destruição de valvas cardíacas ou até mesmo com a morte do paciente.

Como prevenir as infecções bucais e a bacteremia?

As principais medidas para a prevenção de bacteremia a partir das bactérias da boca é a manutenção de bons hábitos de higiene bucal e a realização de visitas regulares ao dentista. Oriente seus pacientes a escovarem os dentes após as principais refeições, dedicando atenção à limpeza da língua, usar fio dental diariamente, utilizar enxaguantes bucais da forma correta, realizar limpezas profissionais a cada seis meses e procurar o serviço odontológico, caso haja qualquer alteração nesse intervalo. É importante ainda ficar atento à escolha dos produtos e recomendar a escova correta em situações especiais.

Além dessas recomendações gerais, pessoas que já possuem doenças cardíacas, como as que já realizaram valvuloplastia ou apresentam malformações, são as mais susceptíveis à endocardite e devem ser as mais cuidadosas com a saúde bucal.

Inclusive, na hora de realizar procedimentos dentários nesses pacientes, é importante realizar antibioticoprofilaxia com amoxacilina ou azitromicina logo antes ou por 10 dias antes, dependendo da complexidade do tratamento e do risco do paciente.

Quais outras orientações você dá a seus pacientes para evitar as doenças da boca ou as bactérias bucais? Conte pra gente nos comentários!

Recent Posts

Leave a Comment