Entenda porque o cigarro é tão ruim para a sua saúde dentária

 em Público em geral

Todo mundo sabe que o cigarro traz uma série de malefícios para a saúde e está relacionado a um grande número de doenças que afetam órgãos vitais do corpo humano. Estima-se que o tabaco pode provocar cerca de cinquenta doenças diferentes e, das mais de quatro mil substâncias que compõem o cigarro, pelo menos sessenta são nocivas ao organismo.

Neste artigo, vamos abordar quais são os principais males que essa droga provoca na saúde dentária e bucal. Confira:

Halitose

O mau hálito é um dos primeiros males a ser percebido pelos fumantes e por quem está por perto. Ele ocorre porque o tabaco possui hidrocarbonetos aromáticos e sua combustão deixa partículas de fumaça na garganta e nos pulmões. Seus odores são expelidos quando o fumante expira ou fala.

Vale ressaltar que o hábito de fumar com frequência causa mau hálito crônico, ou seja, mesmo quando o indivíduo não fuma, o cheiro ruim permanece em sua boca.

Doença periodontal

Estudos comprovam que o hábito de fumar pode ser associado à ocorrência de doença periodontal. O acúmulo de placa bacteriana é considerado uma das principais causas da doença periodontal e através de pesquisas foi possível constatar que pessoas fumantes têm maior acúmulo de placa do que as que não fumam, e as bactérias encontradas nessa placa são muito mais agressivas. Além disso, as toxinas do cigarro podem agravar uma doença periodontal já existente e alterar a resposta imune local, prejudicando o tratamento.

Escurecimento dos dentes e gengiva

Conhecida como melanose do fumante, o escurecimento é a pigmentação das mucosas causada pela nicotina, um dos componentes dos cigarros, que estimula a produção de melanina. Estima-se que o hábito de fumar em média nove cigarros por dia é o suficiente para desencadear a produção dos depósitos de melanina nas gengivas e na superfície dos dentes.

A região mais afetada costuma ser a gengiva vestibular anterior, que assume uma coloração acastanhada. A intensidade da pigmentação diz respeito ao tempo e dose de tabaco utilizado.

As mulheres, principalmente as que fazem uso de remédios anticoncepcionais, são mais comumente afetadas do que os homens por esse tipo de pigmentação, provavelmente por causa dos hormônios sexuais femininos.

Problemas na salivação

Fumar favorece a xerostomia, que é a diminuição da quantidade de saliva, o que proporciona sensação de boca seca, desconforto na deglutição de alimentos, dificuldade na fonação e maior sensibilidade na mucosa bucal e consequente vulnerabilidade a infecções.

A saliva é extremamente importante para a proteção e limpeza da boca e sua diminuição também aumenta o risco de cáries.

Câncer bucal

O hábito de fumar está associado a vários tipos de câncer, como o da cavidade bucal, da faringe, da laringe, de lábio e do esôfago. A probabilidade de desenvolver um câncer de boca é de 4 a 15 vezes maior em pessoas fumantes se comparado com pessoas que não fumam. Estima-se também que 90% dos pacientes que morrem por causa de um câncer de boca são fumantes.

Homens estão mais propensos à incidência do câncer de boca, em uma proporção de três homens para cada mulher afetada, especialmente na quarta década de vida. Lesões brancas ou vermelhas no assoalho da boca, na língua ou na mucosa da bochecha devem ser investigadas imediatamente após um individuo perceber sua presença.

Agora que você já sabe quais os principais malefícios do cigarro para a saúde dentária, confira nosso post que mostra quais são as doenças causadas pela má escovação dos dentes!

Publicações recentes

Deixe um comentário