fbpx

Escova interdental: para quê serve e quando deve ser usada?

 Em Dia-a-dia, Público em geral, Veja como usar

Saiba as principais dúvidas sobre as escovas interdentais e descubra dicas simples para garantir o bom uso e a preservação da sua escova.

Ainda pouco conhecida, a escova interdental é importante para garantir uma limpeza bucal diária adequada, sobretudo em situações como sangramento gengival ou dificuldades para usar o fio dental, por exemplo.

No artigo de hoje, você entenderá os motivos do uso da escova interdental e descobrirá os benefícios que ela pode trazer para a saúde dental quando usada nas ocasiões certas.

Quais as vantagens e as finalidades da escova interdental?

Para uma limpeza bucal eficiente, é preciso escovar os dentes adequadamente, usar o fio dental e complementar os cuidados com o uso do limpador de língua e do enxaguante bucal.

Em determinadas situações, como dificuldades com o uso do fio dental ou presença de sangramentos na gengiva, a higiene bucal fica prejudicada.

Para evitar que isso aconteça, o ideal é utilizar a escova interdental. O principal benefício do uso dessa escova é a prevenção de problemas bucais, tais como a doença periodontal.

Existem diversos modelos de escova interdental disponíveis no mercado. Todos eles são formados por um tufo de cerdas finas e macias preso a um cabo anatômico.

Para escolher o tipo de escova interdental ideal para cada pessoa, é importante procurar a ajuda de um profissional qualificado na área odontológica.

Veja, agora, algumas situações nas quais o uso da escova interdental facilita os cuidados com a higiene bucal.

Você tem dificuldades no uso do fio dental?

Seja porque possuem dentes muito próximos ou porque sofrem com inflamações na gengiva que causam dor e sangramento, muitas pessoas passam a ignorar o uso diário do fio dental.

Isso é um grande risco para a saúde bucal, pois a escovação não é suficiente para remover completamente a placa bacteriana e evitar, então, complicações como cáries e mau hálito.

A escova interdental não substitui o uso do fio dental. Ela deve ser usada para complementar a limpeza da região entre os dentes e nos locais em que o alcance da escova de dentes tradicional é prejudicado.

A dor e o sangramento durante o uso do fio dental são comuns, e quando ocorre essa situação, a escova interdental pode ser uma aliada!

O que fazer quando existem problemas periodontais?

A doença periodontal torna a região da gengiva bastante sensível e sujeita a sangramentos.

Isso exige mais cautela e suavidade durante a escovação, o que pode ser proporcionado pelo uso da escova interdental.

A doença periodontal evolui de tal forma que é preciso submeter o paciente a um tratamento cirúrgico. O período pós-operatório é outra situação na qual a escova interdental pode ser usada.

Cuidados depois de uma cirurgia bucal

A limpeza diária da boca é fundamental para que o paciente tenha uma boa recuperação após procedimentos como o implante dentário ou a extração do siso.

Sem a higiene adequada, podem surgir complicações como infecções, tornando o pós-operatório um período mais doloroso e extenso.

Mesmo quem não passou por uma cirurgia bucal pode passar por episódios que causam feridas na boca. Nesses casos, a escova interdental pode ser uma grande ajuda.

Presença de feridas na boca

Escovas de dente de qualidade duvidosa podem provocar ferimentos na boca, assim como acidentes que causam traumas bucais.

A escova interdental pode ser utilizada até que as feridas cicatrizem completamente, garantindo a limpeza diária dos dentes e da gengiva.

As feridas na boca também são comuns no período de adaptação ao aparelho ortodôntico. Trata-se da última situação na qual a escova interdental é bastante indicada.

Uso de aparelho ortodôntico

Quem usa aparelho ortodôntico sabe que deve ter um cuidado ainda maior com a limpeza dos dentes, da gengiva e do próprio aparelho.

Existem outros produtos para o cuidado diário com o aparelho ortodôntico, além da escova interdental.

Ainda que a escova interdental seja uma grande aliada da limpeza dos dentes, é sempre bom lembrar: se persistirem sintomas como sangramentos ou dor na gengiva e se houver dúvidas sobre higiene bucal, não hesite em buscar a orientação do seu ortodontista.

Agora que você já sabe para que serve e quais são as situações nas quais a escova interdental é uma grande aliada da saúde bucal, continue a leitura e descubra algumas dicas para conservar a sua escova e usá-la da maneira correta.

Qual é a forma correta de usar a escova interdental?

O primeiro passo é posicionar a ponta da escova interdental de forma inclinada e perpendicular no espaço entre dois dentes. Na arcada superior, a inclinação da escova deve apontar para cima e, na arcada inferior, para baixo.

Em seguida, basta fazer um único movimento para dentro, de forma suave, trazendo a escova para forma com a mesma delicadeza.

Pronto, agora você já pode proceder à limpeza dos outros dentes. Não é preciso girar ou esfregar escova interdental, pois isso pode causar ferimentos na gengiva.

Como evitar danos à gengiva durante o uso?

O movimento para passar a escova entre um dente e outro deve ser feito de forma suave, praticamente sem pressão alguma – a escova interdental precisa deslizar naturalmente.

Nos primeiros dias de uso, é comum ocorrerem sangramentos na gengiva devido à existência de inflamações prévias causadas pela presença de placa bacteriana. Fazendo os movimentos certos, o sangramento desaparecerá.

O hábito incorreto de fazer movimentos de vai e vem pode machucar a gengiva e causar feridas ou, com o passar do tempo, retrações. Por isso, basta inserir e retirar a escova interdental uma única vez.

Como guardar sua escova interdental?

Os cuidados para promover a conservação da escova interdental são os mesmos da escova convencional. O ideal é usar um porta-escovas com divisórias, sem capas ou caixas .

A sua escova ficará na posição vertical em um ambiente aberto, evitando o acúmulo de umidade nas cerdas e, consequentemente, a proliferação de fungos e bactérias.

Antes de guardar sua escova, é preciso lavá-la em água corrente, para remover possíveis restos de alimentos ou de pasta dental.

Qual deve ser a periodicidade de troca?

As melhores escovas interdentais do mercado são fabricadas com materiais de boa qualidade, extremamente resistentes e duráveis.

A periodicidade de troca, portanto, deve obedecer as orientações do fabricante. No geral, o tempo de uso não deve ser superior a três meses.

Você deve ficar atento a sinais como cerdas desgastadas, frouxas ou desalinhadas, providenciando a troca quando perceber tais características mesmo antes do período normalmente indicado.

Existem modelos ideais no caso de implantes dentários?

No caso dos implantes dentários, os modelos de interdentais mais adequados são os que possuem numeração acima de 0,5 mm.

Apenas o dentista, no entanto, poderá fazer a indicação de uso de acordo com as necessidades de cada paciente. Isso vale tanto para os cuidados após o implante dentário quanto para o uso das interdentais de maneira geral.

A Tepe oferece uma linha completa de escovas interdentais, incluindo os modelos de cerdas macias e extra macias, além das interdentais do tipo Angle.

Surgiu alguma dúvida sobre o uso correto da escova interdental ou você gostaria de saber qual é o modelo ideal para cuidar da sua saúde bucal? Entre em contato com a nossa empresa agora mesmo!

Posts Recentes
Mostrando 2 comentários

Deixe um comentário