Fonoaudiologia e odontologia: entenda essa parceria de sucesso

 In Dia-a-dia, Público em geral

A fonoaudiologia e a odontologia em conjunto trazem benefícios inimagináveis. Saiba para quais casos são recomendados.

À primeira vista pode não parecer muito óbvio, mas fonoaudiologia e odontologia, em conjunto, são áreas muito importantes para quem se preocupa e cuida dos seus dentes e da sua linguagem verbal. Isso ocorre porque, enquanto a ciência busca o restabelecimento das funções de fala, respiração, mastigação e deglutição, a fonoaudiologia dispõe de técnicas que auxiliam o trabalho da ortodontia.

Nessa perspectiva, esses dois campos do conhecimento tendem a se ajudar mutuamente quando o dentista ou o fonoaudiólogo é capaz de identificar as necessidades do seu paciente no que se refere ao tratamento nessas duas áreas juntamente. Tendo em vista essa poderosa parceria, neste post, vamos apontar 5 situações em que é indicado o acompanhamento clínico de profissionais tanto de fonoaudiologia como de odontologia.

Dificuldade na fala após a colocação de aparelho

A utilização de aparelhos ortodônticos — seja fixos ou móveis — é uma das intervenções mais comuns que tem a finalidade de corrigir a posição dos dentes, de modo a melhorar não só a estética facial do paciente, mas a sua qualidade de vida. No entanto, essa nova condição exige a passagem por um período de adaptação, o qual pode ser difícil para muitas pessoas.

É frequente que os pacientes sintam dores e desconfortos, tenham dificuldades para comer e fiquem com os lábios ressecados, por exemplo. Essas características inconvenientes podem ser diminuídas ou até mesmo extintas por meio da implementação de técnicas fonoaudiológicas adequadas.

Reabilitação bucal

Nas condições em que pode haver o comprometimento da musculatura ortofacial — relativa ao tônus, funções e órgãos fonoarticulatórios —, é essencial que seja feito o acompanhamento por um fonoaudiólogo. Conjuntamente, o trabalho do ortodontista é extremamente útil na confecção de placas que contribuem para o posicionamento adequado da língua no céu da boca durante o período de repouso.

Situações em que a fala compromete o posicionamento dos dentes

A postura da língua nas atividades de fala — tocando e empurrando os dentes — pode prejudicar o posicionamento dentário, principalmente nos casos em que o paciente está usando aparelho ortodôntico, o que interfere negativamente no tratamento. Nessas situações, a administração de terapias fonoaudiológicas é essencial para auxiliar o alinhamento dos dentes.

Extinção de maus hábitos orais

A eliminação de hábitos que fazem mal tanto à saúde quanto à estética do paciente também é uma tarefa que pode ser desenvolvida por ambos os profissionais. Enquanto o fonoaudiólogo instrui sobre os malefícios de chupar dedo e chupeta, além de ensinar técnicas para que essas ações sejam controladas, o ortodontista pode preparar placas e grades que impedem o movimento de inserir a mão na boca, por exemplo.

Prevenção dos distúrbios orofaciais

O trabalho do fonoaudiólogo é fundamental para a prevenção dos distúrbios orofaciais, por meio de intervenções e recomendações às mães ainda durante gestação ou no período pós-parto. Com a orientação sobre a forma adequada de amamentação e os momentos oportunos para a introdução de diferentes consistências alimentares, o fonoaudiólogo ajuda a minimizar problemas que podem gerar o mau posicionamento dos dentes.

É muito eficaz a parceria entre fonoaudiologia e odontologia. Por meio de perspectivas e técnicas diferentes, fonoaudiólogo e dentista têm o mesmo objetivo, que é o de propiciar o tratamento e a reabilitação mais completa possível para o paciente, assim como a sua total satisfação com o serviço recebido dos profissionais.

Que tal seguir a gente nas redes sociais? Estamos no FacebookTwitter e Instagram!

Recent Posts

Leave a Comment