Fumante e Adolescente – Uma cruel combinação para a boca.

 In Profissionais da saúde

Estou certo de que você já ouviu dizer que fumar faz mal à saúde. O que pouca gente sabia é que os efeitos nocivos são percebidos bem antes do que imaginávamos.

Minha sugestão é conferir os resultados obtidos em um recente estudo, que mensurou a variação dos biomarcadores corporais – através da saliva de jovens adolescentes fumantes e não fumantes ? que apontavam para uma maior predisposição ao desenvolvimento de doenças das gengivas. Os resultados sugeriram uma associação positiva entre as variações desses biomarcadores pelo hábito de fumar e a ocorrência das inflamações das gengivas ou maior destruição do osso que sustenta os dentes na boca (fato comum na doença periodontal).

Esse é, antes de tudo, um alerta para os fumantes adolescentes, amigos e familiares – o cigarro é ainda mais perigoso do que imaginávamos.

Fumar afeta o diagnóstico dos níveis dos biomarcadores salivares para a doença periodontal em pacientes adolescentes

Heikkinen et al. (2010)
Journal of Periodontology
Postado on-line em 7 de maio de 2010
Pelo site: www.perio.org.br

Resumo

Introdução: Os efeitos do tabagismos sobre as concentrações dos biomarcadores associados com a doença periodontal em adolescentes são desconhecidos. Esse estudo investigou as concentrações da matriz de metaloproteinase (MMP) -8, dos leucócitos PMN e dos níveis de elastase em saliva de um público jovem. A metodologia proposta também investigou a contagem dos parâmetros de saúde periodontal, de Índice de Massa Corporal (IMC) e do perfil para o tabagismo em um coorte de nascimentos registrados na Finlândia.

Métodos: Avaliou-se a saúde bucal de 501 meninos (N = 258) e meninas (N = 243) com idades entre 15-16 anos. Todos foram examinados clinicamente sob o ponto de vista bucal. Hábitos de saúde foram mesurados por questionário. Amostras de saliva foram coletadas e analisadas por ensaios imunofluorométricos, pelos níveis de peptídeo de MMP-8 e pela atividade da elastase PMN. Esses dados foram investigados e confrontados estatisticamente com os fatores de fundo.

Resultados: A mediana para os valores de MMP-8, nos fumantes do sexo masculino foram de 112,03 mg / l, vs. 176,89 mg / l de não-fumantes (P = 0,04). Para os fumantes do sexo feminino os valores foram de 170,88 mg / l, vs.177.92 mg / l em não-fumantes (ns). Os valores da elastase em fumantes do sexo masculino foram 5,88 ?OD405/ H, vs 11,0 ?OD405/ H em não-fumantes (P = 0,02) e, em mulheres fumantes 9,16 ?OD405/ H, vs. 10,88 ?OD405/ H em não-fumantes (P = 0,72). O efeito foi reforçado pelo maior período de convívio com o tabagismo (MMP-8 P = 0,04; elastase P = 0,01). Ambos os marcadores aumentaram com a presença do sangramento gengival ao exame clínico da boca. No entanto, associações estatisticamente significativas foram observadas entre a alteração dos níveis de densidade óssea ao redor dos dentes e MMP-8 (P = 0,04), MMP-8 foi sugestivamente ligadas com a presença de uma maior profundidade de sondagem (P = 0,09) do que nos não-fumantes meninos.

Conclusões: Fumar influenciou significativamente as concentrações dos biomarcadores estudados. Em comparação com as meninas, os meninos pareciam ter suscetibilidade aumentada para periodontite conforme sugerido nas concentrações salivares avaliadas para MMP-8 ? especialmente nos fumantes.

Prof. Rodrigo Guerreiro Bueno de Moraes
Cirurgião-Dentista | Mestre em Odontologia pela Universidade Paulista | Membro da Sociedade Brasileira de Periodontia e da American Academy of Periodontology

Recent Posts