Inadimplência dos pacientes: o que fazer e como cobrar

 em Para Dentistas

Cobrar é uma palavra, que para muitos, é sinônimo de dor de cabeça porém há formas de fazê-lo sem que se torne um problema maior. Confira!

Gerir um negócio próprio não é uma tarefa fácil, além de se preocupar com a qualidade do seu trabalho, com a atualização profissional e, ainda, em oferecer um espaço adequado e confortável, existem contratempos como a inadimplência dos pacientes.

Cobrar as pessoas de seus compromissos é um trabalho nada agradável de executar, mas que precisa ser feito. Sempre vai existir esse tipo de paciente, e se nenhuma atitude for tomada, pode prejudicar o consultório.

Proteja-se com contratos completos

Existem mal-entendidos e pessoas que agem de má-fé. Para se precaver quanto a esses casos, ao decidir os tratamentos necessários para o paciente, redija tudo em um contrato. Especifique todos os cuidados que ele receberá e como serão feitos. No documento devem constar também os preços, prazos e formas de pagamentos.

Converse com ele sobre o que está sendo combinado, pergunte se ele tem alguma dúvida e explique o que for preciso. Depois, ambos devem assinar. Assim, o profissional e o paciente ficam resguardados se alguma das partes descumprir o que foi definido.

Tenha um histórico dos seus pacientes

Saber com qual tipo de inadimplência você está lidando é fundamental. Por isso, mantenha um histórico dos seus pacientes. Tanto no que diz respeito à saúde bucal quanto às transações financeiras.

Você vai saber se é o primeiro atraso e agir de forma mais compreensiva. Ou, então, se o problema está sendo recorrente você poderá se proteger pedindo pagamento antecipado ou alguma garantia.

Prepare você mesmo e os seus funcionários para abordar o tema

Realizar uma cobrança gera desconforto em quem faz e em quem recebe, por isso, é preciso que o profissional esteja preparado. Busque fazer um treinamento para saber como abordar. Se preciso, busque ajuda de um especialista nesse tipo de situação.

Se você sentir que não é capaz de lidar com esse momento, não sabe se impor ou não consegue ter tato na hora de cobrar, delegue a tarefa para outra pessoa. Mas, certifique-se de que ela está preparada para isso.

Seja firme, mas respeite os direitos do consumidor

Para receber o que é seu de direito, você precisa ser incisivo na sua abordagem. Mas, ao mesmo tempo tem que ser sutil, pois o Código de Defesa do Consumidor determina que a cobrança tem que ser humanizada e sem humilhar ou constranger o devedor.

Os consultores financeiros recomendam realizar a cobrança em duas etapas. Uma por telefone, podendo ser, inclusive, mensagem. E uma segunda pessoalmente, se a primeira não resolver, o melhor é que essa conversa seja particular.

Negocie

Levando em consideração o histórico do seu paciente e as melhores condições para ambas as partes, converse e negocie. Se ele não puder pagar imediatamente, ouça se ele tem alguma proposta. Em alguns casos, parcelando, o profissional consegue receber mais facilmente.

Não há como evitar a inadimplência dos pacientes. Há meses em que esse problema aumenta, como dezembro e janeiro, que acumulam gastos. Então, se prepare para esse período, e lembre-se, seguindo essas dicas, a árdua tarefa de cobrar e lidar com atrasos nos pagamentos fica mais fácil. Já enfrentou essa situação em seu consultório? Como foi? Comente aqui no post!

Publicações recentes

Deixe um comentário