Mau hálito e doenças periodontais: entenda a relação

 In Público em geral

Motivo de desconforto e mal estar, a halitose, ou mau hálito, tem origem na cavidade bucal, é na maioria das vezes relacionada à má higiene bucal e a uma possível presença de doenças periodontais. No texto de hoje discutimos a relação entre a saúde bucal e o mau hálito. Veja como evitar este incômodo:

Por que existe o mau hálito?

São muitas as causas do mau hálito: do acúmulo de resíduos alimentares permitindo crescimento de bactérias na língua e nos dentes, a doenças respiratórias ou do trato gastrointestinal, e ainda uma doença periodontal. O mau hálito pode ser também consequência de longos períodos em jejum ou de sono. Independentemente da origem, a halitose é um problema que deve ser resolvido para evitar complicações no relacionamento do indivíduo com outras pessoas.

Quais doenças periodontais podem influenciar no surgimento destes odores?

As doenças periodontais são umas das maiores causas do mau hálito persistente. Essas doenças estão relacionadas com a arcada dentária, com a língua ou a com a estrutura gengival e óssea da boca. Geralmente são consequência do descuido com a higiene bucal. A falta de cuidado propicia a instalação de colônias de bactérias nestas regiões aumentando, significativamente, a produção de odores desagradáveis após o desenvolvimento destas doenças.

O acúmulo de resíduos de alimentos nos dentes e nas papilas da língua, especialmente aqueles ricos em carboidratos ou açúcares, são a porta para o desenvolvimento de colônias bacterianas prejudiciais para a saúde da boca e para o odor do nosso hálito. Cáries, canais, gengivites, periodontites, lesões de tecido ou de língua são resultados de um longo período em que a higiene bucal não é tratada com atenção, tornando o pano de fundo para o desenvolvimento de problemas estruturais e de hálito. Vale ressaltar que a halitose não pode ser considerada uma doença periodontal: ela é consequência do descuido com a higiene da região.

Como evitar problemas com o hálito?

Para tratar o mau hálito, a primeira atitude a ser tomada é descobrir a origem da produção do odor. É preciso contar com a ajuda de um profissional da área de odontologia, que vai examinar e pesquisar todas as possibilidades de doenças periodontais na região. Descobrindo qual é a origem do mau hálito, é hora de tratar o problema: resolver a cárie, tratar o canal, tomar medicações para controlar inflamações na gengiva ou, até mesmo, fazer procedimentos de implante de novas coroas em dentes que estão completamente comprometidos. Assim é bastante provável que a halitose desapareça logo após o tratamento.

Para evitar novas complicações é preciso que o indivíduo mantenha o cuidado com a saúde bucal, valorizando os procedimentos de higiene e fazendo a manutenção dos cuidados rotineiros com esta região. A escovação adequada, o uso de fios dentais e a escolha de um enxaguante bucal adaptado às suas necessidades são essenciais para manter sua boca saudável e longe da halitose.

Estar atento à saúde bucal e tratar as possíveis doenças periodontais são maneiras de garantir que o mau hálito esteja distante da sua realidade. Por isso, não se esqueça de visitar um odontologista semestralmente. Ainda tem dúvidas sobre a relação entre as doenças periodontais e o mau hálito? Use o espaço abaixo e interaja com a gente!

raspador_post

Recent Posts

Leave a Comment