Os perigos da fluorose dentária e o que fazer para evitar isso

 In Público em geral

Você sabe o que é a fluorose dentária? Apesar do nome pouco conhecido, essa doença atinge um grande número de pessoas, em especial crianças, e pode passar despercebida em alguns casos. Ela pode ser definida como uma alteração no esmalte dentário que ocorre devido a ingestão de flúor em excesso, no processo de formação dos dentes.

A fluorose caracteriza-se pelo aumento da porosidade na superfície dentária – em especial, no esmalte do dente – fazendo com ele tenha aspecto opaco. Em graus mais leves, manifesta-se através de pequenas linhas brancas ou manchas nos dentes. Já nos casos mais graves, a fluorose possui aspecto castanho ou marrom e pode causar perda da estrutura dental.

Se interessou pelo assunto? Então continue a ler nosso post e conheça mais sobre a fluorose dentária!

Quais as causas da fluorose dentária?

A ingestão de flúor em excesso, em especial durante o período de formação dos dentes, é a principal causa da doença. O consumo de flúor atualmente se dá por produtos fluoretados, como a água e cremes dentais.

Além disso, existem outras fontes para a ingestão de flúor, em menor escala, como comprimidos, alimentos, complexos vitamínicos, chás e bebidas industrializadas e produtos manipulados.

É possível prevenir a fluorose dentária?

O principal cuidado para que a criança não desenvolva a doença está ligado diretamente à ingestão de fluoreto. A fluorose só ocorre em dentes em que a mineralização é feita após o nascimento, não sendo comum em dentes de leite, pois eles se formam ainda durante a gestação.

A doença também não é contagiosa, ou seja, ela não passa de um dente para o outro ou de uma dentição para a outra. Em dentes permanentes, ela pode afetá-los de maneira e intensidades diferentes, de acordo com a mineralização e porosidade de cada um. Todos os efeitos da fluorose dentária estão relacionados com a época em que ocorreu a formação dos dentes e o período em que houve a ingestão em excesso de flúor.

Para evitar que as crianças consumam flúor em excesso, é preciso que se use uma quantidade mínima de creme dental – pode-se ainda utilizar pasta de dentes sem flúor e fazer a aplicação com um dentista. Além disso, deve-se evitar cremes dentais com gosto, pois as crianças se sentem atraídas por eles e costumam ingerir as pastas de dente, aumentando consideravelmente o consumo de flúor. É necessário ainda evitar produtos que contenham flúor em sua composição, como é o caso de alguns remédios.

Como é feito o tratamento para a fluorose dentária?

O tratamento varia de acordo com a gravidade da doença. Nos casos mais brandos, o dentista utiliza um procedimento conhecido como microabrasão, onde é feito o lixamento do esmalte poroso dos dentes até chegar ao esmalte normal. Após isso, é realizado o polimento do esmalte dentário remanescente e o flúor é aplicado, com o intuito de auxiliar a remineralização dos dentes.

Em casos mais graves, onde a estética dos dentes é comprometida, é necessário realizar outros procedimentos, como as facetas, que são peças proteicas que cobrem totalmente os dentes.

Percebeu como a fluorose dentária pode ser prejudicial para a saúde bucal? Por isso, é importante controlar a ingestão de flúor em crianças! Possui mais alguma dúvida sobre o assunto? Então não deixe de compartilhar com a gente aqui nos comentários!

Saiba também como ajudar crianças a superar o medo de dentista e garanta que elas terão uma saúde bucal de qualidade!   

special care_post

Recent Posts

Leave a Comment