Peri-implantite, saiba o que é e como prevenir

 In Implantes Dentários, Para Dentistas

Os implantes dentários têm se tornado cirurgias muito populares no Brasil e no mundo – e por um bom motivo. Ter um sorriso bonito é sinônimo de autoestima elevada e bem-estar. Basta apenas uma pequena imperfeição para que a gente coloque a mão no rosto ao sorrir ou evite comer em locais públicos. Criados para substituir um dente (ou muitos deles), os implantes recuperam a saúde oral, corrigem a mastigação e servem como âncora para os dentes artificiais no osso maxilar, sendo uma restauração funcional e esteticamente mais eficaz. Mas, como todos os procedimentos possuem riscos, é preciso tomar alguns cuidados para evitar processos inflamatórios, como a peri-implantite, que afeta os tecidos circundantes ao implante. A doença está relacionada à perda do suporte ósseo, sangramento e/ou supuração.

O que é a Peri-implantite?

Você sabia que essa infecção é a maior causa da perda dos implantes? As bactérias que determinam a inflamação podem estar presentes durante a cirurgia ou na falta de uma higiene bucal adequada, estimulando o aparecimento de uma infecção meses ou até anos após a realização do procedimento. Sendo uma doença periodontal, ela ocasiona a perda óssea e, em alguns dos casos, o implante deve ser removido. A seguir, separamos algumas dicas básicas para auxiliar você na prevenção.

Você deve ficar de olho

Os principais sinais são:

  • Aumento progressivo da profundidade de sondagem;
  • Formação de pus na região do implante;
  • Sangramento ao realizar a sondagem;
  • Gengiva com aparência de tecido inflamado (sangrando, com inchaço, placa bacteriana e alteração de cor).

Como prevenir

Pacientes com diabetes, que abusam do cigarro, com gengivas finas e com má higiene bucal estão no grupo de risco para desenvolver o processo inflamatório. Além disso, quem tem osteoporose e bruxismo também está suscetível à doença. Para evitar que esse incômodo apareça, na hora de realizar o procedimento, procure profissionais renomados, que possuem a técnica cirúrgica adequada para realizar o implante. Além disso, o controle periodontal deve ser feito de forma correta, principalmente para evitar o contato de lesões com a superfície do implante. É importante fazer sempre uma boa escovação, removendo as placas e resíduos de alimentos, bem como utilizar a escova interdental, uma boa escova específica para implantes e limpar a área com frequência.

Tratamento

Se a peri-implantite não estiver em um estágio muito avançado, em que é necessário retirar o implante, o tratamento é simples: o especialista realizará a limpeza e descontaminação do local e aplicará antissépticos. Lembre-se: manter uma boa escovação e a higiene bucal correta é a melhor maneira de prevenir qualquer incômodo ou doença nos dentes e na gengiva. As cáries que estão próximas ao implante exercem grande influência e contribuem para o aparecimento da peri-implantite. Muitas pessoas costumam achar que os implantes podem ser a solução definitiva para periodontites não tratadas. Mas o tratamento periodontal deve continuar, principalmente com a presença dos implantes. O segredo para lidar com essa e outras doenças é a prevenção, o diagnóstico precoce e sempre procurar um profissional especializado, que indicará as melhores formas de manter o local limpo. Gostou do artigo? Ficou alguma dúvida sobre a peri-implantite? Compartilhe sua opinião conosco!

Recent Posts
Showing 5 comments
  • marisa gonçalves
    Responder

    eu estou fazendo o implante em 3 dentes sou diabetica mais meu dentista nao me falou nd disso que li agora no site fiquei com medo pois tenho mt perda ossa tbm a,ai,ai e ficou ben cara p mim ese emplante 5.000

  • vilma de Freitas Ribeiro
    Responder

    Fiz um implante e deu tudo certo no primeiro momento,mas infelizmente tive que fazer uma cirurgia pois a dentista achou que havia bactéria quando foi apresentado a radiografia.A cirurgia foi feita e o nervo foi um pouco atingido e fiquei com parestesia e já são cinco meses que meu lado facial esquerdo está paralisado.Desejaria que com este alerta os dentistas tomassem mais cuidados para não afetarem os nervos,é constrangedor uma parestesia e não sabemos como proceder a respeito.

    • Dra. Luciana Monte
      Responder

      Vilma, tenho tratado casos de parestesia com laser de baixa potência no consultório e com excelentes resultados.

  • Maria Ines Delmira
    Responder

    Gostei muito perdi quase todos os dentes superior e sou fumante mais estou deixando para tentar realizar este sonho voltar a sorrir depois de vinte anos, tenho que retirar os dentes que ficou,para fazer de todos so que e um sonho muito caro, gostaria de saber tem algum lugar com ele mais acessivel, pois so ganho um salario , obrigado

    • TePe
      Responder

      Olá Maria, como vai?
      Recomendo que procure o SUS na sua região ou cursos de especialização de especialização em implantodontia. Esses cursos costumam ter preços mais em conta.

Leave a Comment