Periodontite: entenda as causas, os fatores de risco e como identificar

 em Dia-a-dia, Gengiva, Para Dentistas

A periodontite é uma doença relativamente comum entre a camada adulta da população, porém perfeitamente possível de ser prevenida. Ela acontece quando ocorre uma inflamação ou infecção nos ossos e ligamentos que dão fixação ao dente. Esse quadro, se negligenciado por muito tempo, pode levar inclusive à perda do dente.

Quer saber mais sobre essa doença? Descobrir a melhor forma de prevenção e indicá-la aos seus pacientes? Então, acompanhe o post de hoje e descubra tudo o que você precisa saber sobre a periodontite!

Causas

A periodontite nada mais é do que uma gengivite que se agravou e acabou atingindo os tecidos de suporte do dente. Ou seja, ela ocorre quando a gengivite não é tratada ou quando se demora muito para iniciar o seu tratamento.

Desse modo, a inflamação acaba passando para os ligamentos e ossos que dão suporte ao dente. Com o tempo, o tecido e osso vão sendo degradados, o contribui para a formação de uma bolsa entre o dente e a gengiva, até que não haja mais suporte para o dente e ele caia.

Sintomas

A periodontite é uma doença que pode ser percebida sem a realização de nenhum exame. A inspeção bucal já é suficiente para perceber indícios da doença, portanto fique atento aos seguintes sintomas:

  • Gengivas sangrando com facilidade durante a escovação;
  • Mau hálito intenso;
  • Gengivas avermelhadas ou arroxeadas;
  • Dentes permanentes moles ou soltos;
  • Gengivas inchadas.

Fatores de risco

Existem algumas condições que podem elevar as chances de uma pessoa vir a ter a periodontite. Doenças como a Diabetes, Gengivite e AIDS criam um ambiente mais propício para o desenvolvimento desse problema bucal, portanto, para as pessoas que possuem essas doenças, é necessária atenção redobrada.

Além disso, a má nutrição, o fumo, o abuso do álcool e a falta de higiene bucal são alguns hábitos que também facilitam o surgimento da periodontite.

Tratamento

Os principais objetivos do tratamento são reduzir a inflamação e eliminar as bolsas que se formam entre os dentes e as gengivas, visando evitar a queda do dente. Dessa forma, é necessário que o paciente se consulte com um profissional da área, para que assim ele possa analisar o problema e tomar a medida adequada. Dependendo da extensão do problema, uma limpeza profissional e a adaptação do paciente a uma rotina regrada de higiene bucal podem ser suficientes.

Porém, se a doença estiver em um estágio muito avançado, pode ser necessária uma cirurgia para tratar o problema. Bolsas muito profundas precisam ser abertas cirurgicamente para serem limpos e dentes soltos precisam de suportes para voltarem a ser funcionais. Em alguns casos extremos, pode ser necessário que o dentista remova um ou até mais dentes, para evitar que o quadro piore e a doença se espalhe para dentes vizinhos.

Prevenção

A melhor forma de prevenção da doença é manter a higiene bucal em dia. Sendo assim, a escovação e a passagem do fio dental é obrigatória para qualquer um que queira passar longe desse problema. Além disso, a visita ao dentista, pelo menos 2 vezes por ano, também é extremamente recomendada.

Agora que você já aprendeu bastante sobre a periodontite, que tal ler sobre a retração gengival? Descubra sobre a importância de orientar seus pacientes sobre essa doença!

Publicações recentes

Deixe um comentário