fbpx

Precificação de serviços odontológicos: o que considerar?

 Em Dia-a-dia, Para Dentistas

Para muitos, achar o preço ideal pelo serviço realizado é uma tarefa feita às cegas. Mas cada valor dado tem um motivo específico. Descubra!

Ao se iniciar uma carreira no ramo da odontologia, um dos principais desafios para quem opta por abrir o próprio consultório ou fazer parte de uma clínica odontológica é saber como estabelecer o preço de sua consulta.

A precificação de serviços odontológicos é uma etapa importante da organização da carreira do profissional, afinal, ela ajuda a definir não apenas o lucro que ele pretende ter com essa atividade, como até mesmo o tipo de público com o qual vai trabalhar.

Se você está procurando maneiras de definir o melhor valor para os serviços que vai prestar, nesse artigo, separamos algumas dicas para o ajudar.

A precificação de serviços odontológicos sempre deve levar em conta seu custo básico

Para poder determinar um preço para a sua consulta odontológica, antes de tudo, você precisa conhecer o seu valor mínimo para conseguir oferecer o serviço.

Pense primeiro em custos básicos e fixos como água, aluguel e luz. Você sabe o quanto gasta por mês com todos eles e quanto eles representam no valor de cada consulta?

Em seguida, acrescente o valor gasto com cada atendimento (produtos necessários para o procedimento, equipamentos, materiais de segurança pessoal).

Por último, coloque o valor de sua hora. A soma de todos esses fatores o ajudará a chegar em um valor mínimo para a consulta, que vai ajudá-lo a não ter prejuízo na hora de estabelecer a precificação.

Faça um estudo dos valores cobrados por sua concorrência

Com o valor mínimo de sua consulta em mãos, uma outra ajuda que você pode ter na hora de estabelecer a sua precificação é a análise da concorrência. Conhecer o quanto seus colegas de profissão cobram por procedimentos semelhantes aos que você vai oferecer é uma boa maneira de compreender como anda o seu mercado.

Com uma boa referência de valores, você pode entender se o que está pretendendo cobrar está muito acima ou muito abaixo do que pede a sua concorrência.

Conheça seu público-alvo para ser justo nos valores

A definição do público-alvo é uma grande ajuda para o profissional que está trabalhando na precificação de serviços odontológicos. Não apenas a sua clientela vai auxiliar na definição de local, decoração do consultório e tipo de procedimentos que serão realizados, mas também orientará sobre o tipo de atendimento realizado e qual valor será cobrado para cada um deles.

Se você vai atender clientes de classe mais alta ou se terá uma clínica mais voltada para atendimentos estéticos, por exemplo, os valores cobrados por procedimentos podem ser diferentes daqueles oferecidos para quem pretende trabalhar com clientes com menor poder aquisitivo ou que procuram apenas serviços clínicos básicos de odontologia.

Atente a essas características de seu público-alvo para também acertar na hora de ser justo nos valores cobrados.

As tabelas de referência do CRO podem ajudar

Para quem ainda enfrenta dificuldades na hora de estabelecer a precificação de serviços odontológicos, os Conselhos Regionais de Odontologia costumam oferecer para os novos profissionais registrados uma tabela de referência de procedimentos odontológicos.

Nessa tabela, além de conhecer os valores mínimos cobrados para cada procedimento, você também poderá avaliar se seus gastos estão muito acima do esperado para uma atividade básica.

A precificação correta dos serviços odontológicos que serão oferecidos por um profissional dessa área pode ajudá-lo a trabalhar de maneira mais confortável, além de evoluir na carreira de maneira mais estável e segura.

Gostou desse artigo? Confira muitos outros temas relevantes para o universo do profissional de odontologia nas nossas redes sociais, estamos no FacebookInstagram e Twitter.

Posts Recentes

Deixe um comentário