Prevenção ou tratamento? O que sai mais barato?

 In Público em geral

Não é de hoje que várias pessoas fazem visitas ao dentista somente quando aparecem cáries ou outras questões de saúde bucal. E também não é incomum que muita gente deixe de ir a este profissional porque acha os tratamentos muito caros.

De fato, dependendo do tipo de reabilitação oral pela qual o paciente precisa passar, o tratamento indicado poderá ficar muito oneroso, mas não somente pelos serviços que o dentista cobra, e sim por conta dos materiais empregados e dos equipamentos usados no caso específico.

Mas o que tais pessoas diriam se soubessem que inúmeros problemas bucais poderiam ser evitados se elas fizessem uma adequada prevenção bucal?

Os problemas da falta de cuidados com a saúde bucal

Diz-se que mais de 90% dos brasileiros apresenta ou já teve problemas com cáries e doenças gengivais. Mas existem casos ainda mais críticos, que chegam a ocasionar a perda de dentes e prejudicar não só a funcionalidade da mastigação, mas diminuir a autoestima da pessoa. E depois que o problema surge, as restaurações dos dentes, o tratamento de canal, as pontes ou implantes dentários são obviamente bem mais caras do que o hábito de usar corretamente o fio dental e fazer uma excelente escovação dos dentes, retirando os resquícios de alimentos que ficam em seus intervalos.

É melhor prevenir do que consertar depois

Diante dessa situação, visitar o dentista para aprender a usar os utensílios de limpeza e a como fazer corretamente as atividades de higiene bucal é muito mais simples e barato do que ter de contar depois com a Odontologia curativa. Além disso, consertar os dentes simplesmente e manter os maus hábitos de descuidar da higiene bucal poderá fazer com que os problemas ressurjam no futuro – e, no caso de doenças, estas não serão adequadamente controladas.

O que fazer como prevenção

O perigo de se desenvolver cáries, gengivites e outros problemas bucais poderá ser atenuado expressivamente se houver a correta higienização com escova de dentes e o fio dental. Outras medidas deverão ser tomadas também, como o consumo inteligente do açúcar e a adequada rotina de uso dos antissépticos bucais e soluções fluoretadas, a fim de fortalecer a dentição.

O dentista deverá acompanhar e orientar os cuidados que o paciente deverá implementar para alcançar uma boa saúde e higiene oral e até sugerir melhores soluções de dietas alimentares, para que seus pacientes controlem a ingestão das comidas e substâncias que de alguma forma danifiquem os dentes e gengivas.

Ter uma boa higiene bucal é a maneira mais importante para conservar a saúde de dentes e gengivas, manter um sorriso saudável e conseguir um hálito puro. Sempre consulte o dentista para saber as técnicas adequadas de fazer uma higienização correta de sua boca e identificar as áreas que precisam de mais atenção na hora de usar o fio dental e fazer a escovação. Desta forma, seus dentes ficarão livres de resíduos alimentares, suas gengivas não sangrarão durante a escovação ou uso de fio dental e você ainda ficará livre do mau hálito.

E então, vai escolher prevenir agora ou tratar da saúde de seus dentes depois que aparecer um problema sério? Gostou do artigo? Deixe seu comentário!

Recent Posts

Leave a Comment