Quais são as causas do mau hálito infantil?

 em Mau Hálito / Halitose

O mau hálito é um contratempo que traz prejuízos para a vida profissional e social de quem sofre com esse problema de saúde bucal. E não se trata de uma preocupação exclusiva dos adultos – as crianças também podem apresentar a disfunção. O mau hálito infantil é bastante comum e prejudica a saúde e o convívio social dos pequenos.

Para evitar o mau hálito infantil, é preciso conhecer as causas desse distúrbio. Confira quais são elas no nosso post de hoje.

Condições bucais que geram o mau hálito infantil

Independentemente da idade em que ocorre, o mau hálito tem várias causas, muitas delas relacionadas à condição da própria boca. A cárie e a gengivite, além de outros problemas de saúde bucal, podem acometer as crianças desde o início da dentição, devido à má escovação e à higiene precária.

Os restos de alimentos juntamente com o material inflamatório resultante das doenças dos dentes e da gengiva fornecem um meio de cultura ideal para a multiplicação desordenada das bactérias que habitam a região bucal, causando um odor ruim e, consequentemente, o mau hálito.

Nesses casos, a boa higiene bucal – com escovação adequada aliada às visitas regulares ao dentista – é suficiente para eliminar o mau hálito infantil. Entretanto, nem sempre a causa do problema está na boca das crianças, de modo que é preciso adotar outras medidas para resolver a questão.

Doenças relacionadas ao mau hálito infantil

Infecções respiratórias como a gripe, a rinite e a sinusite levam ao acúmulo de fluidos na garganta, criando condições para a proliferação de bactérias causadoras do mau hálito. O muco acumulado também faz com que as crianças respirem pela boca, o que contribui para o ressecamento da mucosa bucal pela falta de saliva.

Ressecada, a mucosa bucal descama com mais intensidade, levando ao maior acúmulo de material degenerativo sobre a língua – a camada denominada saburra lingual. Esse material libera gases de enxofre, causadores do mau hálito infantil.

A boca seca (ou xerostomia) também pode ser ocasionada devido à má oclusão dentária, à diabetes ou até mesmo ao hábito de beber pouca água que algumas crianças possuem. A hidratação adequada é fundamental para a saúde infantil como um todo e, no caso da saúde bucal, ela permite que a saliva atue como protetor natural dos dentes e gengivas.

A amigdalite também é uma doença relacionada ao mau hálito infantil, devido ao acúmulo de bactérias e de material degenerativo (chamado caseum) nas amígdalas, ocasionando o odor ruim.

Em todos esses casos, é fundamental a atenção dos pais às queixas e sintomas das crianças e o acompanhamento pelo pediatra, que fará o diagnóstico e recomendará o tratamento adequado.

Cuidado com pequenos objetos

A curiosidade das crianças pode levá-las a brincar com objetos pequenos que, muitas vezes, acabam por ser engolidos ou introduzidos nas narinas. Grãos de feijão ou partes de brinquedos, uma vez alojados no trato nasal, podem produzir mau cheiro.

Mais uma vez, a atenção dos pais ao comportamento dos filhos e a intervenção do pediatra são fundamentais para solucionar o problema. Entretanto, a não ser nos casos de outras doenças correlacionadas, a boa higiene bucal é a melhor medida para evitar e tratar o mau hálito infantil.

Promovendo a boa higiene bucal

Uma boa higienização é a medida mais eficaz para evitar não somente o mau hálito infantil, como outras disfunções da saúde bucal. O recomendado é que a escovação seja feita três vezes por dia, trinta minutos após as refeições.

Tanto a escovação quanto a primeira visita ao dentista podem acontecer tão logo nasçam os primeiros dentinhos. Mas antes disso, a limpeza das gengivas deve ser feita por meio de gases umedecidas.

É muito importante que os pais ensinem os filhos a cuidar da saúde bucal com bons exemplos desde muito cedo. Escovar os dentes e usar o fio dental na frente dos filhos é uma prática que ajuda as crianças a aprenderem a importância desta atividade diária.

Nem sempre ensinar os filhos a escovar os dentes é uma tarefa fácil. Pensando nisso, selecionamos 4 dicas especiais. Confira neste post!

Publicações recentes

Deixe um comentário