Quantos tipos de paciente existem?

 In Profissionais da saúde

O Jornal da ABOPREV (Associação Brasileira de Odontologia de Promoção de Saúde) ? ano XI, no. 2 ? destacou na sua página 5 um resumo da apresentação do Dr. Roberto Labella, realizada no encontro anual da entidade. De acordo com a publicação, a apresentação avaliou o comportamento dos pacientes nas clínicas odontológicas. Algumas conclusões chamam a atenção e devem despertar o interesse dos profissionais de saúde e do público interessado pelos temas do segmento.

O autor avaliou que 74% dos brasileiros só vão ao dentista quando ocorre algum problema com os dentes ou a boca. Na sua visão, a falta de conhecimento sobre saúde bucal e a pouca motivação das pessoas frente aos aspectos preventivos e curativos da odontologia é a principal causa dessa ocorrência indesejada.

O pesquisador detalhou os caminhos que devem ser perseguidos pelos profissionais da odontologia no contato com os seus pacientes, salientando o estímulo a auto percepção dos sinais de alteração bucal ao alcance das pessoas bem informadas e a atenção dos profissionais da odontologia para o perfil do paciente que está sob seus cuidados. Para Labella, se o profissional compreender qual o ?tipo comportamental? de paciente que está lidando poderá dispor da melhor estratégia para a devida orientação e estímulo aos cuidados bucais necessários para o alcance das metas traçadas no seu plano de tratamento.

Essa é a lista dos 6 tipos comportamentais de Labella:

1) Paciente Curativo: Só procura o dentista para restaurar, corrigir e nunca ou quase nunca para prevenir.

2) Paciente Medroso: Pessimista e aterrorizado com o ambiente da clínica odontológica e de difícil motivação para o desenvolvimento das fases curativas e de cuidados regulares.

3) Paciente Ético/cuidadoso: Apresenta um conceito holístico do corpo. Conecta a boa dentição com boa saúde e uma melhor percepção de auto-estima.

4) Paciente Hedonista: Subestima as recomendações profissionais e é desinteressado. Apesar disso não sente medo de doenças da boca e dos dentistas.

5) Paciente Naturalista: Cauteloso com o corpo, mas que não quer alterar o curso da natureza. É desinteressado por situações artificiais ou cosméticas como tratamentos com aparelhos ortodônticos, clareamentos ou reconstruções de finalidade estética.

6) Paciente Esteticista: Acha dentes bonitos ?fashion?, embora se preocupe parcialmente com as questões da saúde. Adoram propostas ?artificais? e valorizam os recursos mais do que os hábitos para a promoção da saúde. Aparenta certo materialismo em suas atitudes.

Prof. Rodrigo Guerreiro Bueno de Moraes
Cirurgião-Dentista | Mestre em Odontologia pela Universidade Paulista | Membro da Sociedade Brasileira de Periodontia e da American Academy of Periodontology.

Recent Posts