Saiba mais sobre as aplicações de enxerto ósseo na ortodontia

 In Gengiva

Dentre as causas da perda óssea estão a doença periodontal e os traumas que levam à ausência dos dentes por longos períodos. Veja mais nesse post!

Um dos problemas de saúde bucal que mais interfere na autoestima dos pacientes é a perda óssea. Trata-se de uma intercorrência que compromete a harmonia estética do sorriso, além de dificultar a mastigação e até mesmo a fala.

Dentre as causas da perda óssea estão a doença periodontal e os traumas que levam à ausência dos dentes por longos períodos. Nesses casos, é preciso recorrer ao enxerto ósseo, procedimento cirúrgico sobre o qual falaremos no post de hoje e que precede o implante dentário.

Entenda o que é e quais são as indicações do enxerto ósseo, além de conhecer as especificidades da técnica e compreender a importância de cuidar do fortalecimento dos dentes.

O que é enxerto ósseo e quando ele deve ser feito

A perda dos dentes, devido a acidentes traumáticos ou a doenças da gengiva, causa também a perda dos ossos alveolares, localizados sob o dente que foi perdido. Em consequência, a largura da gengiva diminui, causando o aspecto de dentes compridos e comprometendo a estética bucal. Nesses casos, é preciso recorrer ao implante dentário para corrigir o problema.

Com a ajuda de exames diagnósticos por imagem, radiografias ou tomografias, é possível analisar a estrutura óssea bucal do paciente e decidir se há ou não ossatura suficiente para suportar o implante. Quando a resposta é negativa, o enxerto ósseo é o procedimento cirúrgico necessário para permitir a fixação das próteses dentárias.

Trata-se de uma intervenção bastante comum em ortodontia. Na maioria dos casos, quando se trata de enxertos de menor extensão, o procedimento pode ser feito no próprio consultório odontológico, com a aplicação de anestesia local.

Mas quando é necessário realizar o enxerto ósseo em áreas mais extensas, é preciso realizar o procedimento em um hospital e contando com a participação de uma equipe multidisciplinar, já que a cirurgia, nesses casos, requer anestesia geral.

Confira, a seguir, como é realizada a cirurgia de enxerto ósseo e qual o tempo de espera até que seja possível colocar o implante dentário.

Como funciona o procedimento

Para realização do enxerto ósseo é necessário, primeiramente, retirar os ossos de uma área apropriada, previamente selecionada pelo cirurgião-dentista em conjunto com o paciente.

Geralmente, os ossos são retirados da mandíbula do paciente, sendo que a resposta de regeneração é melhor quando o enxerto ósseo é feito a partir de ossos retirados da própria pessoa. Entretanto, é possível utilizar osso liofilizado bovino, osso humano vindo de bancos de transplante ou, ainda, materiais sintéticos, tais como a hidroxiapatita.

A cirurgia para realização do enxerto ósseo pode ser realizada em uma única sessão ou ser dividida em várias sessões. A partir de então, o cirurgião-dentista vai avaliar a evolução do quadro pós-operatório e do tratamento em consultas subsequentes, por um período de quatro a seis meses.

Para que o implante dentário possa ser realizado, é preciso aguardar um intervalo total de seis a doze meses de regeneração após o enxerto ósseo. Por se tratar de um procedimento que exige um longo período para sua completa realização, é possível optar por técnicas alternativas ao enxerto ósseo, sobre as quais falaremos a seguir.

Técnicas alternativas ao enxerto ósseo

Tendo em vista a realização de procedimentos menos complexos e dolorosos, capazes de proporcionar mais conforto ao paciente, duas alternativas ao enxerto ósseo se destacam: os implantes curtos e os implantes do tipo “all on four”.

Os implantes curtos são indicados para pacientes cuja a necessidade de osso remanescente para realização do implante dentário é menor. Em comparação com a cirurgia de enxerto ósseo, a duração do tempo de tratamento é menor, a intervenção cirúrgica é menos traumática e o procedimento tem boa resistência às cargas mastigatórias.

Por outro lado, uma desvantagem dos implantes curtos é que a aparência de dentes alongados permanece, o que pode ser um incômodo estético para o paciente.

Já a técnica “all on four” possibilita que o cirurgião-dentista aumente a base de sustentação para as próteses dentárias, tendo o seu uso indicado em caso de perda total dos dentes e atrofia maxilar severa.

Dentre as vantagens desse procedimento, destaca-se a possibilidade de tratamento nos casos de maior complexidade sem recorrer ao enxerto ósseo. A durabilidade dos resultados é grande e depende bastante da manutenção das próteses, que são de fácil limpeza.

Além disso, a função da mastigação é plenamente recuperada, assim como a autoestima dos pacientes, graças aos ganhos estéticos da aplicação da prótese.

Caberá ao cirurgião-dentista, avaliar a condição óssea bucal do paciente, fazendo uso de todos os exames e análises possíveis, para optar por aquele tratamento que será o mais adequado e vantajoso.

A importância do fortalecimento dos dentes

A prática de certos cuidados diários é fundamental para manter a força dos dentes e a integridade da gengiva, preservando a saúde bucal.

Além dos bons hábitos alimentares, dentre eles o consumo de alimentos ricos em cálcio (como frutas, verduras e leite) e a ingestão adequada de água ao longo do dia, uma dica extremamente importante e válida para a saúde da boca é evitar o cigarro.

Além do amarelamento e do desgaste dos dentes, as substâncias contidas no cigarro são causadoras de quadros graves de feridas na gengiva e de perda óssea, e de doenças como o câncer de garganta.

Por isso, mantenha um estilo de vida saudável. Fique sempre atento a alterações ou incômodos como caroços na língua ou sangramentos na gengiva, cuide bem da higiene bucal e visite o seu dentista regularmente.

Saiba mais sobre como cuidar da saúde bucal

No post de hoje você aprendeu o que é um enxerto ósseo, quais são as suas indicações e como esse procedimento cirúrgico comum em ortodontia é realizado, tendo em vista a promoção da saúde bucal.

Sempre é importante lembrar que a manutenção da saúde da boca começa com uma boa higiene. Cuidar da limpeza dos dentes, da gengiva e da língua é fundamental para prevenir cáries e evitar o mau hálito, a gengivite e outros problemas que podem prejudicar a saúde bucal.

Para isso, saber escovar os dentes corretamente faz toda a diferença. Confira neste artigo do nosso blog os principais erros que você precisa evitar durante a escovação!

Recent Posts

Leave a Comment