Sangramento Gengival: um sinal de alerta

 In Gengiva

O que para muita gente pode parecer algo normal e acabar sendo ignorado, pode ser um sinal do organismo de que alguma coisa não vai bem. O sangramento gengival não deve ser tratado como uma ocorrência sem importância, ele precisa ser investigado para que se descubra a causa e como se deve proceder para tratá-lo.

Seja durante a escovação, no uso do fio dental ou ao mastigar algum alimento, nunca podemos considerar que esse sintoma é normal, pois gengivas saudáveis não sangram. Confira algumas das possíveis causas de sangramento gengival e o que deve ser feito para resolver esta situação.

Sinal de alerta

A gengiva saudável tem uma aparência rosada e ajustada aos dentes. Sua função principal é a proteção dos dentes e da estrutura óssea bucal contra corpos estranhos e bactérias, devendo ser capaz de suportar a escovação e a mastigação sem qualquer tipo de sangramento.

Quando há sangramento, o organismo pode estar enviando um alerta de que há algo funcionando errado, seja uma inflamação na própria gengiva (gengivite) ou outro tipo de doença como púrpura, escorbuto ou até mesmo leucemia.

As causas de sangramento gengival

Na maior parte das vezes, o que ocasiona o sangramento gengival é a escovação inadequada. Escovar os dentes colocando força exagerada pode causar retração da mucosa ou lesões na região ao redor do dente, resultando em sangramento. Usar o fio dental raramente ou de maneira incorreta também pode contribuir com o problema.

Outra causa comum é realizar uma limpeza ineficaz dos dentes. A higienização ruim promove o acúmulo de placa bacteriana, que, ao se calcificar, forma o tártaro. Essas bactérias liberam toxinas que podem afetar o sistema imunológico e resultar em infecção/inflamação das gengivas: a gengivite.

O órgão também pode estar sangrando por falta de vitamina C no organismo. A deficiência dessa vitamina causa uma doença chamada escorbuto, cujos sintomas são o sangramento e a inflamação gengival, hemorragias e queda na resistência do corpo contra infecções.

Outra substância que faz falta no organismo, gerando este sintoma é a vitamina K. Esse nutriente se relaciona diretamente com a coagulação normal do sangue, por isso sua falta pode fazer com que as mucosas sensíveis sangrem.

Alguns remédios também podem deixar a mucosa que envolve os dentes sangrando. Pacientes que tomam anticoagulantes podem notar esse efeito colateral.

Esse problema é considerado um sinal de alerta pois pode ser o sintoma de uma doença grave: a leucemia. Trata-se de um tipo de câncer que se inicia na medula óssea e atinge o sangue. Ela também pode se manifestar por meio de sangramentos na região bucal.

Há, ainda, duas outras origens para esse mal: alterações de hormônios durante a gravidez e próteses dentárias mal colocadas. Esses dois temas serão explicados melhor em tópicos separados, veja abaixo.

Sangramento gengival na gravidez

Um dos efeitos indesejados de uma gravidez é o sangramento das gengivas. Os hormônios do corpo feminino são alterados, fazendo com que esse órgão inche e inflame com mais facilidade.

Como as gengivas ficam mais vulneráveis, é preciso ter mais cuidado e visitar o dentista regularmente. Problemas avançados nessa região podem deixar a grávida mais propícia a complicações na gestação.

Próteses inadequadas

Os pacientes que utilizam este recurso precisam ter um cuidado redobrado com esse aspecto bucal, assim como as que fizeram tratamento de canal e pino.

Se as próteses estiverem mal colocadas ou com erro de design podem causar sangramento. Outro fator que resulta no problema é a desadaptação: falta de continuidade entre o dente e a prótese.

Esses equívocos, muitas vezes, tornam a placa bacteriana impossível de remover. Além disso, o uso da prótese pode mascarar o sangramento, fazendo com que a pessoa demore a identificar uma gengivite. E o diagnóstico errado nestes casos pode acabar resultando na perda de um dente.

Gengivite x Periodontite

A gengivite é uma inflamação originada pelo acúmulo de placas bacterianas, seus sintomas são (além do sangramento): gengiva vermelha, inchada e com uma sensibilidade maior, recuo da mucosa e mau hálito.

Se o sangramento causado por gengivite não for tratado corretamente, ela pode se agravar e atingir o periodonto, desencadeando a doença conhecida como periodontite. Há algumas diferenças entre as duas.

A periodontite é um estágio evoluído da primeira, a inflamação alcança os ligamentos e os ossos que seguram a dentição na boca. Nesse caso, pode ocorrer alteração nas estruturas de sustentação dos dentes. Por isso, é importante consultar um dentista para verificar os sangramentos, e tratar da gengivite logo, se ela for identificada.

Outros diagnósticos

Como observamos na descrição das causas, algumas doenças não ligadas à saúde bucal também podem ocasionar o sangramento gengival. Além disso, o problema em si pode criar um caminho livre para outros males.

Um ferimento na gengiva que produz sangramento pode se tornar uma porta para micro-organismos extremamente perigosos, capazes de atingir a corrente sanguínea e fazer com que pacientes com doenças respiratórias crônicas ou doenças cardíacas tenham seu quadro agravado.

Evitando o sangramento gengival

Como se trata de um problema de saúde bucal simples, mas que pode gerar complicações sérias, o melhor remédio é prevenir. Para isso, busque uma vida mais saudável e siga esses passos:

  • faça uma higiene bucal eficiente e regular. Escove os dentes ao menos três vezes ao dia, ou depois de cada refeição. Passe também o fio dental para que não fique nenhum resto de comida gerador de placa bacteriana;
  • escolha um escova de cerdas macias, elas são suficientes para uma limpeza eficaz e não machucam a mucosa. As escovas duras nunca devem ser usadas;
  • não utilize enxaguante bucal com álcool. O produto pode irritar a região, deixando mais sensível;
  • fique longe do cigarro e do tabaco de forma geral. Essa substância pode agravar o problema;
  • não se esqueça de também escovar a língua, para completar a higiene bucal e evitar o mau hálito;
  • se alimente bem. Faça refeições equilibradas, ricas em nutrientes e vitaminas, especialmente a C, K, B, ácido fólico e cálcio. São provedores de uma boca saudável;
  • só tome remédios com recomendação médica;
  • visite o dentista para uma limpeza de placa e tártaro pelo menos a cada seis meses.

Agora que você já sabe os motivos que fazem do sangramento gengival uma ocorrência que merece atenção, não deixe de conferir nosso artigo que explica melhor como tratar a gengivite!

Recent Posts

Leave a Comment