Sangramento Gengival: um sinal de alerta

 em Gengiva

O que para muita gente pode parecer algo normal e acabar sendo ignorado, pode ser um sinal do organismo de que alguma coisa não vai bem. O sangramento gengival não deve ser tratado como uma ocorrência sem importância, mas precisa ser investigado para que se descubra a causa e como se deve proceder para tratar.

Seja durante a escovação, no uso do fio dental ou ao mastigar algum alimento, nunca podemos considerar que o sangramento é normal, pois gengivas saudáveis não sangram. Confira algumas das possíveis causas de sangramento gengival e o que deve ser feito para resolver esta situação.

Sinal de alerta

A gengiva saudável tem uma aparência rosada e ajustada aos dentes. Sua função principal é a proteção dos dentes e da estrutura óssea bucal contra corpos estranhos e bactérias, devendo ser capaz de suportar a escovação e a mastigação sem qualquer tipo de sangramento.

Quando há sangramento gengival, o organismo pode estar enviando um alerta de que há algo funcionando errado, seja uma inflamação na própria gengiva (gengivite) ou outro tipo de doença como púrpura, escorbuto e leucemia.

Algumas causas de sangramento gengival

Na maior parte das vezes, o que ocasiona o sangramento gengival é a escovação dos dentes inadequada. Escovar os dentes colocando força exagerada pode causar retração gengival ou lesões na região ao redor do dente, resultando em sangramento. Usar o fio dental raramente ou de maneira incorreta também pode contribuir fazer a gengiva sangrar.

A limpeza inadequada promove o acúmulo de placa bacteriana, que ao se calcificar forma o tártaro. Essas bactérias liberam toxinas que podem afetar o sistema imunológico e resultar em infecção/inflamação das gengivas.

Se a gengivite não for tratada corretamente, ela pode se agravar e atingir o periodonto, desencadeando a doença conhecida como periodontite, na qual o problema já atingiu os ligamentos e ossos. Nesse caso, pode ocorrer alteração nas estruturas de sustentação dos dentes.

Outros diagnósticos

Um ferimento na gengiva que produz sangramento pode se tornar uma porta para microrganismos extremamente perigosos, capazes de atingir a corrente sanguínea e fazer com que pacientes com doenças respiratórias crônicas ou doenças cardíacas tenham seu quadro agravado.

Algumas doenças não ligadas à saúde bucal também podem ocasionar o sangramento gengival, como:

  • Escorbuto: ocasionada pela ausência de vitamina C no organismo, essa doença é caracterizada por hemorragias, queda na resistência contra infecções e alterações na gengiva;
  • Deficiência de vitamina K: esta vitamina está diretamente ligada à coagulação normal do sangue e sua ausência também pode resultar em sangramentos gengivais;
  • Leucemia: doença mais grave, um tipo de câncer no sangue que se inicia na medula óssea e também pode se manifestar na região oral em forma de sangramentos;
  • Alterações hormonais: especialmente durante a gravidez, a alteração nos hormônios pode resultar em sangramentos bucais. Além disso, gestantes com periodontite que não fazem o tratamento adequado correm risco de partos prematuros, pois bactérias e germes bucais podem se fazer presentes no líquido amniótico.

Agora que você já sabe os motivos que fazem do sangramento gengival uma ocorrência que merece atenção, não deixe de conferir nosso artigo que explica melhor como tratar a gengivite!

Publicações recentes

Deixe um comentário