Saúde e economia – com Luiz Gustavo Medina

 In Sem categoria

Luiz Gustavo Medina: – “É muito importante cuidar da saúde – seja do corpo, da mente ou do bolso”.

Suas opiniões sobre macro-economia ou economia doméstica são apreciadas por um número crescente de pessoas que acompanham o seu trabalho na M2 Investimentos – da qual é um dos sócios – ou pela rádio CBN no programa Fim de Expediente.

Para a jornalista Mara Luquet ele é um dos melhores profissionais do segmento na arte de transformar o “economês”  em uma linguagem ao alcance de todos.

Seus textos ganham destaque nas prateleiras das principais livrarias brasileiras e em jornais como o Valor Econômico. Isso ajuda o planejamento de investidores, interessados e chefes de família – preocupados com o presente, sem esquecer o futuro.

O economista Luíz Gustavo Medina é o nosso convidado de honra para a abertura do ciclo de entrevistas do blog ADORO SORRIR.

Entrevista:

1. Qual a sua visão sobre a percepção do brasileiro quanto a economia ? Esse tema é capaz de despertar o interesse tanto do investidor da bolsa de valores, como do motorista de táxi, do médico e da dona de casa?

Luiz Gustavo Medina: O brasileiro entende de economia apenas do que ocorre com ele no dia a dia. Infelizmente as escolas e faculdades não preparam as pessoas de outras profissões para cuidar do seu dinheiro e por isso temos um monte de gente devendo e um monte de gente financiando coisas a juros altíssimos.

2. Os médicos, dentistas, psicólogos e todos os demais segmentos ligados à saúde não dispõe de uma educação financeira dentro das suas tradicionais escolas de graduação e de pós – graduação. Em sua opinião o que pode ser feito para a melhora da educação financeira dos profissionais de saúde ? Qual a sua percepção dessa situação como economista e como paciente (seja de quaisquer profissionais de saúde que freqüente)?

Luiz Gustavo Medina: Eles, como todo mundo, acabam tendo que aprender na ?marra?, ou seja, lendo o máximo possível e tentando encontrar cursos ou amigos que vão ajudando aos poucos a entender pelo menos o básico. Coisas que evitem bobagens. Para os autônomos, a falta de conhecimento financeiro é e será um grande problema. É preciso saber gerenciar os consultórios e ao mesmo tempo cuidar do futuro já que não possuem um empregador ou o Governo para fazê-lo.

3. No livro Freakconomics, os autores exemplificam que determinadas condições de base induzem a situações um tanto quanto incoerentes. Um dos exemplos utilizados é o da crescente onda de partos por cesariana em detrimento do tradicional procedimento do parto normal. Dentre as causas cogitadas pelos autores encontram-se a possibilidade de agendamento prévio do nascimento, a rapidez no processo (um médico é capaz de realizar algumas cesarianas ao dia, mas terá dificuldades em conduzir mais de um parto normal) e a questão do preço (uma vez que a recompensa financeira por uma cesariana é maior que a de um parto normal) – diante disso muitos pacientes e médicos optam por mais procedimentos cirúrgicos do que não cirúrgicos, contra – indicando a lógica da natureza.

Existe um paralelo, bastante similar, na odontologia que envolve a questão da preservação de dentes de tratamentos mais delicados ou a opção pela pura e simples indicação de extração de todos esses dentes, seguida da colocação imediata de implantes e de próteses dentárias sobre eles. É justificável tratar a saúde do corpo ou da boca como um pedido no ?drive-thru? do McDonalds – ou seja rapidez e preço,pela ordem, acima de tudo?

Luiz Gustavo Medina:  Claro que não! Cabe aos profissionais mais sérios apontar este problema e mais ainda, aos pacientes perceberem que infelizmente nem tudo que lhe é oferecido é o que deveria ser oferecido. Isso é um mau de todas as profissões, mas acho que com saúde os pacientes deveriam ser mais atentos.

4. Fale aos nossos leitores sobre seus livros e diga qual a dica do Sr. Alceu (personagem principal do livro de Luíz Gustavo Medina, Marco Antônio Gazel e José Godoy) para esses dois casos:

1º.) Paciente J., homem, 45 anos, fumante, não vai ao dentista desde 1995 pois nada dói. Gasta mensalmente o equivalente a R$ 100,00 em escovas de qualidade duvidosa, pastas caras e bochechos variados, pois assim acredita que conseguirá a fórmula mágica para disfarçar o crescente hálito ruim que desconfia ter.

2º.) Paciente C., homem, 45 anos, saudável e que visita regularmente o seu dentista. Gasta mensalmente os mesmos R$ 100,00 para comprar escovas de qualidade (indicadas pelo seu dentista), fio dental ( para limpar os espaços entre os dentes) e um creme dental adequado.

Luiz Gustavo Medina: Acho que como quase tudo na vida a informação é vital e a ação ou prevenção é  e sempre será mais barato e melhor do que a reação aos problemas. Evidentemente cuidar da saúde regularmente é muito melhor, muito mais eficiente e muito mais barato do que esperar o problema aparecer.

Dentro desse ponto de vista, o segundo caso está de acordo com os pensamentos do Dr. Alceu e das pessoas que se preocupam com o bem estar e qualidade de vida.

A série de livros “Dicas do Sr. Alceu” dispõe do Investindo em Ações e do Investindo Sem Erro. Essa é uma forma interessante de obter embasamento nos assuntos da economia, sem deixar de se divertir com a leitura e as experiências dos personagens criados para a ilustração dos exemplos que pretendemos passar.

5. Aonde os nossos leitores podem saber mais sobre investimentos e economia? Como acompanhar os seus trabalhos e sugestões econômicas?

Luiz Gustavo Medina: Acho que o mínimo seria ler o caderno de economia de um jornal. Para quem quer entender um pouco mais tem o Valor Econômico que é mais especializado e dezenas de livros que buscam oferecer alguma educação financeira aos não economistas. Uma única dica seria fugir dos títulos que prometem milagres e fortunas com uma fórmula mágica. Normalmente esses livros que te ?ensinam? a ficar ricos, deixam apenas o autor rico.

O Blog ADORO SORRIR agradece ao economista Luíz Gustavo Medina pela entrevista.

Recent Posts