Sintomas de diabetes que podem ser sentidos na boca

 em Diabetes, Público em geral

A diabetes é uma doença que atinge uma considerável parte da população brasileira. Caracterizada por uma elevação da glicemia sanguínea (causada pela ausência da ação da insulina ou pela saturação de seu efeito), ela é responsável por vários sintomas corporais que podem ser prejudiciais a saúde.

A glicose que circula em excesso no nosso organismo é capaz de se acumular nos órgãos, afetando seu funcionamento. Isto pode acontecer nos olhos, nos rins, no coração, nos nervos e nos vasos sanguíneos. Outra região corporal que teve seu acometimento pela glicose comprovada pela ciência é a boca. Indivíduos com diabetes tem 2,5 vezes mais chances de desenvolver problemas periodontais do que pessoas sem a doença. Você sabe identificar quais são os sintomas da diabetes que podem ser sentidos na boca?

Por que a diabetes pode afetar a saúde bucal?

Ainda não se sabe ao certo porque sintomas de diabetes podem ser percebidos na boca e nem como esta doença atinge o metabolismo da região, mas existe uma teoria forte que relaciona o quadro de hiperglicemia com um aumento significativo do risco de se desenvolver quadros infecciosos. Além disto, a hiperglicemia também afeta a capacidade de cicatrização do corpo humano e também diminui sua imunidade.

Estas pequenas alterações nos nossos mecanismos de defesa são suficientes para alterar toda a homeostase da região periodontal. Acredita-se também que estes sintomas de diabetes apareçam graças a uma vida de mão dupla desenvolvida pela falta de atenção com a higiene bucal e a doença em si. Indivíduos que têm diabetes, mas também tem menor cuidado com a higiene bucal, podem piorar ainda mais os sintomas da doença presentes na boca e ainda abrir um campo pra avanço do descontrole dos quadros de hiperglicemia.

Quais são os sintomas de diabetes mais comuns na saúde bucal?

O sintoma bucal mais característico da diabetes é, sem sombra de dúvidas, a presença constante do mau hálito, causado pelo frequente quadro de cetose apresentada por estes indivíduos. Como eles tem dificuldade de absorção da glicose, frequentemente estão metabolizando proteína para produzir energia, quadro que aumenta a eliminação de hálito cetônico.

A xerostomia, que é o quadro de boca seca e muita sede, também é comum na diabetes, já que a hiperglicemia pode atingir a produção de saliva por glândulas localizadas na boca e pode, também, aumentar necessidade de ingestão hídrica e alterar nossa capacidade de sentir sabores diferentes. Inflamações bucais também são comumente encontradas na região de indivíduos com a doença: graças a elevação da glicemia estes indivíduos estão mais susceptíveis a quadros de periodontite, gengivite, cáries e eritemas (que é a vermelhidão da gengiva). Diabéticos também apresentam maior incidência de candidíase oral, ardores na língua e aumento da glândula parótida, todos quadros consequentes a baixa de imunidade e dificuldade de cicatrização decorrente da diabetes.

Como evitar estas doenças?

Evitar estes sintomas de diabetes na região periodontal só é possível através do controle da hiperglicemia e manutenção da higiene bucal. Com a baixa dos níveis de glicemia no sangue é bastante provável que muitos sintomas sejam, naturalmente, controlados. A higiene bucal rotineira vai ajudar a manter a qualidade da saúde dos dentes, da gengiva e de outras mucosas da região.

Você sabia da relação entre a diabetes e doenças periodontais? Compartilhe suas dúvidas e suas experiências!

bioxtra_post

 

Publicações recentes
Comments
  • ROSANGELA GOMES DA SILVA
    Responder

    É MUITO BOM SABER SOBRE A DOENÇA.

Deixe um comentário