Você conhece a real importância da saliva no corpo humano?

 In Mau Hálito / Halitose, Profissionais da saúde

A saliva é um importante fluido do corpo, produzido pelas glândulas salivares parótidas, submandibulares e sublinguais e pelas glândulas bucais menores. Ela tem várias funções, como lubrificar e ajudar na digestão de alimentos, mas existem outras que não são muito conhecidas.

Trazemos algumas explicações sobre a importância da saliva e a respeito de sua função no corpo humano. Confira!

Características da saliva

Um adulto produz cerca de 1 a 2 litros de saliva por dia, quantidade que aumenta à medida que ingerimos algum alimento.

Ela possui aspecto aquoso, viscoso e transparente, e é composta por diversas substâncias, cada qual com suas respectivas funções, dentre elas água (mais de 90% de sua composição), ar (que produz a espuma), além das substâncias orgânicas, proteínas e sais minerais, como sódio, potássio, cálcio, cloro, magnésio, ptialina, nitrogênio, enxofre, ácido cítrico e ácido úrico.

Funções da saliva

Veja quais são:

Lubrificação

A saliva lubrifica os alimentos para que fique mais fácil mastigá-los e degluti-los, agindo em sua diluição e promovendo a gustação.

Proteção

Algumas das substâncias presentes na saliva servem para proteger a boca contra agentes nocivos, como os vírus e as bactérias, não permitindo que micro-organismos cresçam na região bucal.

Há ainda os anticorpos proteicos e as enzimas proteolíticas que servem para destruir as bactérias bucais. A imunoglobulina secretória A, também presente na saliva, protege o organismo contra os vírus que atacam o trato digestivo e o respiratório.

Vale lembrar que essas substâncias não são suficientes para combater todos os micro-organismos perigosos à saúde bucal, portanto, a escovação é completamente necessária e importante.

Umidificação

A água, presente em grande proporção na composição da saliva, é a responsável por manter úmidas as superfícies dos dentes e a mucosa da boca, além de ser o principal solvente das substâncias do meio bucal.

Manutenção da integridade dentária

A interação da saliva com o dente promove o aumento na dureza da superfície e na resistência do esmalte, prevenindo contra a ação das às cáries. Além disso, diminui a permeabilidade dos dentes.

Gustação e digestão

A amilase salivar, também conhecida como ptialina, está presente na composição da saliva e atua no início do processo da digestão do amido e do glicogênio, que são quebrados em maltose. A ptialina age na boca, por causa do pH neutro, mas não consegue atuar no estômago, graças à acidez presente no suco gástrico.

Dissolvendo as substâncias que estão sendo degustadas, a saliva também permite que as papilas gustativas sintam o sabor dos alimentos, informando ao cérebro seu gosto, além de fazer com que a comida seja digerida.

Doenças relacionadas à saliva

Veja as mais comuns:

Halitose

A sensação de boca seca, produzida ao acordar, pode estar relacionada à falta de produção de saliva durante o sono. Este fenômeno é conhecido como halitose, podendo trazer outros fatores combinados, como diabetes e idade avançada.

A doença também causa mau hálito e propensão a cáries, além do incômodo. Para prevenir a halitose é preciso estar em dia com a higiene bucal, não esquecendo de passar diariamente o fio dental.

Gripe

Muito comum de ser transmitida pela saliva, o vírus influenza é responsável pelo mal-estar, gerando coriza, dores no corpo, dor de cabeça e febre, nos casos mais avançados.

Ela é tratada facilmente com a combinação de uma alimentação nutritiva e medicamentos antitérmicos, mas pode evoluir para quadros mais graves como pneumonia.

Candidíase ou Sapinho

Conhecida como “doença do carnaval”, a candidíase se manifesta por meio de “espinhas” brancas na boca e na língua, acompanhadas de vermelhidão e sabor desagradável. Ela é causada por fungos, que criam placas removíveis no corpo.

Para combater a doença, devem ser ingeridos antifúngicos, após exame de médico especializado. Sua prevenção se dá com os cuidados com a gengiva e visitas regulares ao dentista.

Caxumba

A doença infecciosa é conhecida pelo inchaço que causa na região do pescoço e orelhas, associada com dores na cabeça e febre. O vírus é transmitido, principalmente, pelo contato de secreções, como a saliva.

Para o combate da doença não há medicamento contra o vírus, mas sim antitérmicos e outros que aliviam a sensação de desconforto. Quando não tratada corretamente, pode evoluir de quadro, gerando complicações nos testículos, ovários e região do ouvido.

Herpes

A herpes também pode atingir a boca, gerando um quadro bastante desagradável, embora tenha manifestações em outras partes do corpo. O vírus HSV é transmitido, principalmente, por meio do contato íntimo ou do contato com secreções de outra pessoa.

Ela aparece quando a imunidade corporal está baixa. Aparecem lesões cutâneas na região da boca, gerando dor e incômodo. Seu aspecto é amarelado, com a formação de pequenas casquinhas, acompanhadas de coceira e ardência.

Assim como a mononucleose, uma vez contaminada a pessoa não pode se curar. As crises são combatidas com a administração de antivirais, demorando de uma a duas semanas para desaparecimento dos sintomas.

Mononucleose

A mononucleose era conhecida como “doença do beijo”, transmitida pela relação íntima. Causada pelo vírus Epstein-Barr, a doença é incurável e pode permanecer incubado no corpo durante 30 ou 45 dias.

Com sintomas semelhantes aos da gripe, a mononucleose pode causar febre, dor nos gânglios e na garganta. Seu diagnóstico se dá somente com exame laboratorial, por isso, a importância em procurar um médico aos primeiros sinais da doença.

Meningite meningocócica

A doença é causada pela bactéria Meningococo, facilmente transmitida pela troca de salivas. Sendo muito perigosa, sua capacidade de contágio aumenta consideravelmente de acordo com o número de parceiros.

O principal sintoma da meningite é a rigidez muscular, principalmente na região da nuca, embora também cause diarréia, vômitos, dor de cabeça e febre. Quando não diagnosticada precocemente, pode trazer complicações sérias ao paciente.

A meningite pode ser prevenida por meio de vacinas. Seu tratamento deve ser feito por uma combinação de medicamentos, assistidos por um médico especialista.

Os antitérmicos podem ajudar a manter a temperatura do corpo, combinadas com repouso e analgésicos, embora não tenha cura.

E então, você já conhecia a importância da saliva para o nosso organismo e como ela pode ser a responsável por trazer e passar tantas doenças? Por isso, a importância de sempre mantê-la higienizada cuidando sempre da saúde bucal.

Você já teve algum problema retratado nesse texto? Sempre cuida da sua higiene bucal? Deixe um comentário, queremos saber a sua opinião!

bioxtra_post

Recent Posts

Leave a Comment