Você conhece a relação entre gengivite e infarto?

 em Profissionais da saúde, Público em geral

Você sabia que uma série de hábitos não saudáveis para a saúde bucal podem ocasionar a inflamação da gengiva, conhecida como gengivite, e o seu agravamento tem chances de culminar em doenças do coração? Pouca gente sabe disso; por isso, a seguir mostraremos algumas informações importantes sobre como se dá essa relação.

O que é gengivite

A gengivite é provocada por uma placa composta por bactérias. Ela se forma nos dentes e gengiva, causando a inflamação. Se essa película não for retirada por escovação ou fio dental, acaba produzindo substâncias que irritam a mucosa da gengiva e causam a gengivite.

Quais são os sintomas

Normalmente quem está com gengivite apresenta a gengiva vermelha, inchada e muito sensível, podendo até sangrar durante a escovação. Os dentes alongados podem ser sinal de recuo ou retração da gengiva, que também são sintomas da doença. É comum também o mau hálito ou a sensação de gosto ruim na boca.

Como a gengivite pode provocar um infarto

A gengivite, se não tratada, pode evoluir para uma periodontite, doença em um estágio mais grave e que pode afetar todos os tecidos ao redor do dente. Essa condição pode fazer com que algumas substâncias presentes na saliva se fixem na placa bacteriana, piorando o estado inflamatório da doença. Dessa forma, surge a endocardite bacteriana.

Especialistas dizem que nesse estágio as bactérias instaladas entre os dentes podem se espalhar pela corrente sanguínea, chegando aos vasos do coração. Lá, ocorre outra inflamação que acaba por reduzir o fluxo sanguíneo, causando doenças coronárias e até mesmo um infarto.

Como prevenir

A prevenção passa pela higiene bucal. Veja alguns cuidados:

  • A escovação correta é fundamental, além da frequência (escove os dentes pelo menos três vezes ao dia). A gengiva também deve ser escovada, sendo que a escova pode estar posicionada de forma que metade dela pegue na gengiva e a outra metade nos dentes. Esse cuidado é importante porque a gengivite se instala exatamente nessa região;
  • O fio dental deve ser utilizado pelo menos uma vez ao dia, de preferência antes de dormir;
  • Faça uma limpeza dentária a cada seis meses para a remoção da placa bacteriana;
  • Seja prevenido: tenha sempre uma escova e um creme dental na bolsa ou no trabalho;
  • Consumir alimentos ricos em vitamina C, como laranja, abacaxi e acerola também é recomendado pelos dentistas, já que a ausência dessa vitamina também é uma das origens da gengivite;
  • O cigarro e o álcool devem ser eliminados dos seus hábitos de consumo, pois eles diminuem a quantidade de vitaminas e sais minerais da boca;
  • Evite ingerir alimentos e bebidas doces, principalmente quando não puder escovar os dentes em seguida;
  • Visite o dentista sempre que notar alguma alteração na sua gengiva.

Caso esses cuidados não sejam tomados, toda aquela sujeira acumulada nos dentes, chamada também de tártaro, pode comprometer ainda mais o entupimentos das artérias, aumentar as placas de gordura, piorar a diabetes e contribuir para inflamar as articulações.

Por isso, agora que você já viu algumas dicas para evitar doenças bucais, relembre seus hábitos e incorpore essas mudanças na sua rotina. Aqui no nosso blog você acompanha diversas informações importantes para deixar a saúde da sua boca em dia. Lembre-se: cuidar dela é cuidar também do seu coração.

Gostou desse artigo? Receba no seu e-mail informativo de temas como esse:

Inscreva-se no nosso site

* Campos obrigatórios



Publicações recentes

Deixe um comentário