Você sabe o que é ATM e DTM?

 In Público em geral

Essas perguntas e respostas são frequentes nas entrevistas e informativos destes problemas comuns a saúde da nossa população, entender o que é a ATM e seus potenciais distúrbios ajuda a ilustrar abordagens e soluções que passam pelo diagnóstico e apoio do dentista que o assiste. Resumimos aqui, algumas respostas dadas à imprensa através de nossa consultoria científica para ilustrar ao público um pouco mais do tema e abrir a complementos e opiniões de outros colegas da odontologia:

1. O que é a articulação temporo-mandibular?

É a articulação responsável pelos movimentos da boca – caso da abertura, fechamento, fala e mastigação, por exemplo. Trata-se de uma articulação bastante similar em nível estrutural as articulações do joelho e do cotovelo. Tal qual nesses casos promove a interação funcional de duas bases ósseas distintas ( neste caso da maxila e da mandíbula).

2. Qual a prevalência da disfunção dessa articulação (DTM) na população?

Existem inúmeras causas associadas a esse distúrbio. Dependendo de qual a causa analisada esta prevalência varia. Em termos gerais temos que as Disfunções Temporo Mandibulares (DTM´s) tem sua maior prevalência entre 20 e 45 anos, sendo que até os 40 anos, a principal causa é de origem muscular. Após os 40 a prevalência cai e se restringe aos casos de degeneração das estruturas da ATM. Embora menor, em números absolutos, seus sintomas são bem mais críticos e complicados de tratar que nos jovens e crianças.

Dados de um estudo científico brasileiro – RGO 2006 – mostram que crianças tem prevalência estimada para as seguintes causas que caracterizam as DTM´s.

Já adultos jovens tem outra probabilidade para sinais e sintomas comuns as DTM´s.

3. Quais os sintomas?

Conforme o listado nas ilustrações gráficas do estudo de Tosato e colab. (2006) e publicado na RGO – famoso periódico científico da odontologia, a dor muscular ao mastigar, as cefaléias tensionais, dor na ATM e/ou ouvido, dor cervical, cansaço muscular na face e bruxismo são os sintomais mais comuns das disfunções das ATM´s.

4. O tratamento é fundamental? O que o não tratamento pode acarretar ?

Identificar a causa e tratá-la em sua etiologia é o segredo do sucesso neste tratamento. A identificação na juventude melhora as chances de evitar as complicações degenerativas inerentes aos casos mal tratados ou negligenciados por pacientes que temem a visita periódica ao dentista. A degenereção de tecido pode levar a soluções paliativas menos eficazes que as esperadas pelo paciente.

Tratamentos:

1. Como é o tratamento com uso de aparelho? Para quem ele é indicado? Quanto tempo costuma durar esse tratamento?

Depende de que aparelho estamos falando. No caso das correções de alinhamento dentário ( ortodontias e ortopedias maxilares) teremos também o benefício da prevenção das DTM´s além do observado alinhamento dentário recuperado – como supõe e projetam os pacientes. Alguns pacientes precisam da complementação das placas de relaxamento ou de bruxismo. Neste caso, conforme a indicação caberá ao dentista prever o tempo e o perfil de tratamento estimado ao caso e a causa associada ao surto de DTM daquela pessoa que nos procura.

2. Técnicas de relaxamento podem funcionar como um tratamento? Como elas são feitas? Para quem elas são indicadas? Quando realizar essas técnicas?

As técnicas de relaxamento auxiliam mas não bastam nos casos em que a relação entre as arcadas dentárias está fora de ajuste. Dentes perdidos, sobrepostos, desalinhados ou mal encaixados são causas comuns desses problemas. Tratar disso pode ser a real solução do problema. Assim a acumpuntura, o uso de florais e outras associações descritas são úteis, mas precisam se combinar a adequação do encaixe das arcadas e dos dentes para que os resultados perdurem.

3. O tratamento da disfunção da ATM pode incluir medicamentos? Quais? Para que servem? Para quem este tratamento é indicado? O tratamento com medicamentos costuma durar quanto tempo?

Tanto os de nível sistêmico ( relaxantes musculares) quanto os de aplicação local ( caso recente da Toxina botulínica) que pode ser aplicada nos músculos da mastigação para relaxamento deste quadro de DTM.Em termos de durabilidade seus efeitos tem certa restrição, sendo que a Toxina Botulínica vem se mostrando bastante eficaz em até 6 meses.

4. Existem procedimentos cirúrgicos para acabar com a disfunção da ATM? Para quem eles são indicados? Quanto tempo costuma durar o procedimento? Como é o pós-operatório?

Pode haver indicação dos mesmos nos casos extremos – tal qual nas lesões articulares dos joelhos, ombros e cotovelos – por exemplo. Tratam-se nestes casos de intervenções em nível hospitalar com pós operatório de relativa complexidade. Chamamos isso de ” a última carta na manga” e só a usamos nos casos em que se justifique tamanha complexidade interventiva.

5. Alguns especialistas recomendam a adoção de uma dieta macia, com alimentos que não exijam muito esforço mandibular. Ela é indicada para todas as pessoas com esse problema? Quanto tempo essa dieta especial deve durar? A exclusão de alimentos duros da dieta pode trazer prejuízos à saúde bucal?

Nos casos de pós cirurgicos para tratamento de DTM´s isso pode fazer algum sentido. Nos demais, a adequação do padrão alimentar deve respeitar os limites momentâneos de cada paciente e preparar para a retomada do estímulo mastigatório normal. Mastigação com consistência adequada e variada também é positivo ao funcionamento das arcadas bucais, não só pela ATM como pelo bom funcionamento de todo o trato digestivo.

6. Compressas quentes e frias podem ser usadas para o tratamento dessa disfunção? Para quem este procedimento é indicado? Quando ele deve ser feito? Quando usar a compressa quente e quando usar a compressa fria?

Geralmente a terapia de calor ( ou de contraste – como citado) pode se associar a determinadas abordagens médicas e odontológicas dessas articulações. Como dito nas terapias complementares, isso pode ser útil mas só terá sentido se associado a outras medidas de tratamento da causa daquele distúrbio ou DTM.

7. Praticar exercícios com o acompanhamento de um fisioterapeuta também pode ser um tratamento? Como ele funciona? Para quem é indicado? Quanto tempo costuma durar?

A fisioterapia da cabeça e pescoço pode auxiliar a reabilitação de pacientes em níveis variados para Distúrbios Temporo Mandibulares. Não há um prazo definido para a implementação desta abordagem mas sim a análise profissional sobre a conveniência desta medida terapêutica. Os especialistas em Dor orofacial e reabilitadores bucais saberão prever e prescrever essas condutas.

8. Cite outros tratamentos da ATM, caso algum tenha ficado de fora, e explique como funciona e para quem é indicado.

Existe a laserterapia que funciona através da bioestimulação de pontos da articulação e dos músculos realcionados tomados pelos efeitos das DTM´s. É mais um recurso dentre os vários da odontologia moderna que pode contribuir para o tratamento de DTM´s em função do diagnóstico feito.

Recent Posts

Leave a Comment