Você sabia que a saúde bucal pode afetar a qualidade do seu sono?

 em Implantes Dentários, Público em geral

Você se deita para dormir e aquelas horas que deveriam ser de relaxamento, acabam se transformando em um verdadeiro incômodo. Sono agitado, ronco, sensação de cansaço ao acordar… Você tenta solucionar o problema mudando a posição em que dorme, mudando de travesseiro, trocando o colchão e nada adianta. Você sabia que todos estes problemas podem ter nascido na sua boca? Aprenda como a saúde bucal pode afetar a qualidade do seu sono!

Uma via de mão dupla

É interessante observarmos como a saúde bucal afeta a qualidade do sono e, ao mesmo tempo, é afetada por ela, em uma espécie de relação em mão dupla.

Quadros de dentição mal alinhada, posicionamento incorreto da língua e desgaste nas articulações, podem levar ao desenvolvimento de distúrbios que interferem no sono dos pacientes, como bruxismo, ronco e apneia. Ao mesmo tempo, pessoas que sofrem destes distúrbios têm maior tendência a dormir com a boca aberta, o que pode acarretar em novos problemas, como ressecamento bucal, mau hálito, periodontites, cáries e gengivites.

Não é por acaso que todo um ramo da Odontologia tem se dedicado ao estudo e tratamento dos chamados distúrbios do sono.

O bruxismo

Caracterizado como o ranger noturno dos dentes, o bruxismo é hoje um distúrbio que atinge 15% dos brasileiros. O resultado deste movimento noturno são dores de cabeça, nos músculos da mandíbula e no pescoço, além desgaste dos dentes, podendo levar a problemas de articulação da mandíbula e destruição do tecido da gengiva.

Geralmente o portador de bruxismo não tem ciência do mesmo, sendo este identificado por alguém que ouviu o som do ranger de dentes durante a noite ou em exames odontológicos de rotina.

Seu tratamento será definido após um exame detalhado. Costuma envolver o uso de aparelhos intra-orais, como placas confeccionadas sob medida e que, quando encaixadas aos dentes, impedem o ranger. São comuns também as correções na dentição e sugestão de mudanças de hábitos.

A apneia

A apneia obstrutiva do sono, ou simplesmente apneia, é um distúrbio grave, diretamente relacionado ao surgimento de outras doenças, notadamente cardiovasculares e metabólicas, sendo também fator de risco para o desenvolvimento de hipertensão arterial, alterações no sistema nervoso e ocorrência de acidentes vasculares cerebrais. Além disso, incide sobre a qualidade de vida das pessoas, fazendo com que estas sintam maior cansaço e tenham menor capacidade cognitiva e de atenção.

A apneia ocorre quando as vias respiratórias se fecham, o que impede por um breve momento a passagem de oxigênio. Com a sensação de sufocamento causada pela interrupção na respiração, a pessoa tem um leve despertar, suficiente para reabrir as vias e permitir a passagem do ar. Todo este cenários é repetido ao longo da noite, em uma periodicidade que varia entre cinco a trinta episódios por hora. Assim como acontece com o bruxismo, raramente o paciente tem consciência do distúrbio, sendo este mais facilmente identificado por pessoas outras que observem seu sono e diagnosticado através da polissonografia.

Obesidade, tabagismo, alcoolismo, bem como hereditariedade, idade, circunferência do pescoço, hipertrofia de adenóides e amígdalas são considerados fatores contribuem para a predisposição o desenvolvimento da apneia.

Seu tratamento se dá por meio de alterações comportamentais dentre as quais as mais comuns são a suspensão do uso de bebidas, tabaco e perda de peso. Podem ser indicados também os tratamentos medicamentosos e de reposição hormonal.

Além disso, não raras são as intervenções cirúrgicas, principalmente as que objetivam a modificação dos chamados tecidos moles da faringe, como palato, amígdalas e base da língua, cirurgias nasais, bem como aquelas que atuam em partes do esqueleto, como maxilar e mandíbula.

Para o tratamento de apneias leves, bem como do ronco, o procedimento mais comum é a utilização de dispositivos intra-orais que impedem a obstrução da via aérea superior ao aumentar seu volume, facilitando a passagem de ar.

Manter-se atento à saúde bucal é o primeiro passo para evitar que distúrbios como esses  prejudiquem a sua qualidade de vida. Ao notar qualquer um desses problemas, procure um profissional qualificado para o diagnóstico e tratamento. Agora que você aprendeu como a saúde bucal pode influenciar seu sono, que tal descobrir como a depressão pode afetar a saúde da sua boca? Clique aqui para saber mais!

Publicações recentes

Deixe um comentário