Você sabia que algumas doenças e infecções causam alterações na boca?

 em Público em geral

Já parou para pensar que alguns dos problemas que você está tendo na sua boca podem ser sintomas de outras doenças?

Muitos males não necessariamente relacionados à sua saúde bucal podem se manifestar ali, e uma visita ao seu dentista pode ser o suficiente para te indicar um problema mais grave por trás de uma simples halitose, por exemplo.

Continue lendo e conheça algumas das doenças cujos sintomas na sua boca podem ser a ponta do iceberg:

Hepatite

Para quem não sabe, a hepatite é uma infecção no fígado que pode ser causada pelo consumo excessivo de álcool ou alguns medicamentos e drogas. Existem três tipos de hepatite, A, B e C. Os sintomas da doença que podem aparecer na boca são:

  • Gosto amargo;
  • halitose (mau hálito);
  • lesões;
  • e palidez no palato e na região que fica embaixo da língua.

HPV (Papilomavírus)

Essa é uma doença sexualmente transmissível que causa lesões na boca e nas regiões genitais e anal. O perigo aqui reside no fato de que o HPV, quando descontrolado, pode formar tumores malignos e desenvolver câncer no colo de útero ou peniano.

A boa notícia é que a doença apresentar lesões na boca facilmente identificáveis pelo odontologista: são feridas em um formato que lembra uma couve-flor na parte interior da boca.

Bulimia nervosa

Esse é um transtorno alimentar que atinge principalmente mulheres e adolescentes. Normalmente, ele é característico de pessoas que cuidam muito da própria aparência e forma física e, por isso, sentem-se culpadas quando fogem da dieta, provocando o vômito intencionalmente para eliminar as calorias ingeridas.

E é justamente isso que causa os sintomas da bulimia que podem ser percebidos na boca: ao provocar o vômito o ácido clorídrico passa com o alimento que já estava no estômago, causando destruição dos tecidos dentários e lesões na mucosa bucal.

Câncer de boca

Muitas pessoas acreditam que qualquer tipo de câncer causa feridas na boca, entretanto, na verdade, não existe nenhuma relação cientificamente comprovada entre o câncer e o surgimento de lesões orais, a não ser no caso do câncer de boca.

Outras feridas podem ser efeitos colaterais da quimio ou radioterapia, como explicamos no nosso post sobre o assunto.

HIV

A Síndrome da Imunodeficência Adquirida, mais conhecida como AIDS, é uma doença que fragiliza drasticamente o sistema imunológico, deixando o paciente muito vulnerável à ação de vírus e bactérias. Dessa forma, é possível que quem tem AIDS sofra com lesões na mucosa interna das bochechas, língua e gengivas, além de ficar suscetível ao aparecimento de um tipo de câncer denominado Sarcoma, que é causado pelo Herpesvírus tipo 8.

Esse tipo de câncer se apresenta no palato e na gengiva, em forma de nódulos de coloração avermelhada e que sangram com facilidade. Esse é um dos principais indícios de que o paciente possa estar infectado pelo HIV, e a identificação desse sintoma pelo odontologista é essencial para o tratamento precoce da doença.

Diabetes

Diminuição da saliva e alteração na coloração do esmalte dos dentes são alguns sinais de que o paciente pode estar com diabetes. Porém, o sinal mais evidente é o hálito, que se torna adocicado. Ao notar esse sintoma o dentista deve encaminhar o paciente ao médico para que possa se confirmar o diagnóstico.

Leia nosso post sobre 4 problemas odontológicos que podem ser causados pela diabetes e saiba mais.

Osteoporose

Por ser uma doença que provoca a diminuição da massa óssea, um dos sintomas da osteoporose é o aumento de fraturas dentárias e o surgimento de doenças periodontais que causam perda de tecido ósseo. Também pode ocorrer a dificuldade na adaptação ao uso de próteses dentárias.

Infarto do miocárdio

Embora não apresente lesões na boca, um dos principais sintomas do infarto é uma dor muito forte na mandíbula, que geralmente não passa com anestesia.

Descobrir uma doença grave como as mencionadas acima não é nada agradável, mas um diagnóstico precoce pode aumentar as chances de cura e de controle do problema, podendo melhorar muito a qualidade de vida do paciente após o tratamento.

Se estiver apresentando algum dos sintomas dos quais falamos, não deixe de consultar o seu odontologista para confirmá-los! Tire suas dúvidas conosco nos comentários e continue de olho no nosso blog!

 

Publicações recentes

Deixe um comentário