fbpx

A desigualdade social nos dentes dos brasileiros

 Em Para Dentistas, Público em geral

A prótese dentária e o aparelho ortodôntico são símbolos de ascensão social no Brasil. Mas porque vivemos este quadro?

Infelizmente, mesmo com o Brasil sendo o país com maior número de dentistas no mundo, é também o país com mais pessoas que extraíram todos os dentes. E, apesar de estar previsto o atendimento para a saúde bucal no SUS (Sistema Único de Saúde) não é bem assim que acontece.

O SUS até tem dentistas, mas as enormes filas para que alguém consiga atendimento e a falta de materiais para que os profissionais trabalhem bem, fazem com que quando o paciente seja atendido, o que resta é a extração dos dentes.

Neste caso, ainda estou fazendo uma previsão otimista de que a pessoa aguente sofrer com a dor de dente até ser atendida pelo sistema público, porque na maioria dos casos, o que acontece é que a pessoa tenha tanta dor que já não tem outra saída senão buscar um dentista particular.

Ainda reunindo esforços para que possa pagar o dentista, algumas vezes a dentição já está tão prejudicada que a única coisa que resta ao profissional é fazer a extração e ainda há casos em que teriam reversão fazendo o tratamento dentário, mas que por ser mais caro a pessoa acaba tendo que optar pela extração dos dentes.

O uso da prótese, superação e autoestima

Muitas pessoas que tiveram uma infância pobre extraíram seus dentes ainda na infância ou na idade adulta, depois de superar as circunstâncias da vida e ter alguma estabilidade econômica ou conseguir juntar dinheiro suficiente, optam pelo uso de próteses.

E isto é um passo enorme na construção de autoestima e da construção de uma nova forma de se relacionar com as pessoas. A discriminação por pessoas que tiveram seus dentes extraídos é enorme, principalmente quando falamos dos dentes frontais.

Há várias pesquisas que comprovam que estas pessoas têm mais dificuldade para encontrar emprego e quando são empregadas, em geral, são em funções subalternas.

Por isto a prótese é bem-vinda em diferentes aspectos, os benefícios são para a saúde,  estética, autoestima e o conforto.

Mas quem faz uso de prótese tem que ter alguns cuidados com ela, para que mais que um símbolo de ascensão social e melhora dos aspectos psicológicos que a falta de dentes pode provocar, a prótese seja benéfica para a saúde da pessoa.

Cuidados com a prótese

A limpeza da prótese muitas vezes não é realizada da maneira correta, o que pode provocar a periimplantite (inflamação na gengiva), isto porque as escovas normais limpam somente a prótese e você não consegue fazer a limpeza de toda a boca. 

Sempre consulte seu dentista para que ele possa indicar a melhor forma de manter a sua saúde bucal e para que a prótese que é para gerar só conforto e bem-estar não seja mais um problema.

A TePe, fabricante de produtos ortodônticos especializados para pessoas que usam aparelhos ou próteses, tem uma linha completa para manter a sua boca saudável e para que sorrir nunca mais seja uma vergonha.

O aparelho ortodôntico, outro símbolo da ascensão social

Um dos problemas gerado pela aparência dos dentes ser um símbolo de ascensão social é o uso de aparelhos falsos. Há relatos de jovens moradores de comunidades que dizem encontrar aparelhos à venda na própria comunidade e os compram para ir ao baile funk.

Estes aparelhos são postos por eles mesmos na boca, provocando danos que muitas vezes podem ser sérios. Estes jovens não estão preparados para a correta manutenção e limpeza destes aparelhos e tampouco estão conscientes de como deve ser feita a higiene bucal das pessoas que usam aparelhos ortodônticos.

Tudo isso tem se tornado um grande problema!

A educação para a saúde bucal

Uma questão que é pouco abordada em escolas, espaços de formação em saúde ou mesmo por outros profissionais da saúde que não sejam da área odontológica é a educação em saúde bucal, que poderia inclusive incluir debates sobre o uso de aparelhos falsos.

Sabemos que a correta escovação poderia melhorar o quadro brasileiro, além disso, é mais barato investir recursos para a prevenção do que tentar tratar um país que perde os dentes pela falta de cuidados básicos.

Sorrir e poder comer sem vergonha ou dificuldade é o mínimo que se espera que as pessoas possam fazer quando falamos de dignidade. Talvez não seja somente a falta de recursos públicos, pode ser que também falte vontade política para podermos ver milhares de sorrisos em nosso país.

 

Posts Recentes

Deixe um comentário