fbpx

SAIBA QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS CAUSAS DO CÂNCER DE BOCA E APRENDA A SE PREVENIR

 Em Sem categoria

O câncer de boca tem se destacado entre os tumores, devido à sua alta taxa de incidência e mortalidade. Além de estar geralmente associado a um diagnóstico tardio, constituindo um problema relevante de saúde pública, particularmente, nos países em desenvolvimento.

A incidência desses tipos de câncer no Brasil é uma das mais altas do mundo. Por isso, é importante entender o que é o câncer de boca, suas principais causas, sinais e sintomas e seu tratamento.

O QUE É O CÂNCER DE BOCA? 

Segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA, o câncer da boca é um tumor maligno que afeta lábios, estruturas da boca, como gengivas, bochechas, céu da boca, língua (principalmente as bordas) e a região embaixo da língua.

A doença é mais comum em pessoas brancas e do sexo masculino, principalmente, homens acima dos 40 anos. Os homens têm duas vezes mais chances de contrair câncer bucal do que as mulheres.

 A estimativa de novos casos de câncer de boca para 2020, segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA, e de 15.190, sendo 11.180 homens e 4.010 mulheres.

QUAIS OS SINTOMAS DO CÂNCER DE BOCA?

Os principais sinais que devem ser observados são:

  •         lesões na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias;
  •         manchas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, céu da boca e bochecha;
  •         nódulos no pescoço;
  •         rouquidão persistente;

Nos casos mais avançados observam-se os seguintes sintomas:

  •         Dificuldade de mastigação e de engolir
  •         Dificuldade na fala
  •         Sensação de que há algo preso na garganta
  •         Dificuldade para movimentar a língua.

QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS CAUSAS DO CÂNCER DE BOCA?

Um dos maiores causadores de câncer bucal é o uso de tabaco. Isso inclui fumar cigarros, charutos e cachimbos, além de mascar tabaco. Quanto maior o número de cigarros fumados, maior o risco de câncer.

As pessoas que consomem grandes quantidades de álcool e tabaco correm um risco ainda maior, especialmente quando os dois produtos são usados ​​regularmente.

Outros fatores de risco incluem:

  •         Infecção por papilomavírus humano (HPV)
  •         Consumo regular de bebidas alcoólicas.
  •         Exposição ao sol sem proteção (câncer de lábios).
  •         Excesso de gordura corporal aumenta o risco de câncer de boca.
  •         Histórico familiar de câncer bucal;
  •         Além destes fatores, observa-se em pacientes com câncer de boca uma higiene bucal deficiente e uma dieta pobre em proteínas, vitaminas e minerais e rica em gorduras.

O QUE POSSO FAZER PARA PREVENIR O CÂNCER BUCAL?

Para prevenir o câncer bucal:

  1.   Não fume ou use produtos de tabaco;
  2.   Evite o uso álcool;
  3.   Tenha uma dieta bem equilibrada;
  4.   Limite sua exposição ao sol. A exposição repetida aumenta o risco de câncer no lábio, especialmente no lábio inferior;
  5.   Manter boa higiene bucal;
  6.   Usar preservativo (camisinha) na prática do sexo oral;

 

DETECÇÃO PRECOCE DO CÂNCER DE BOCA E O AUTOEXAME

  •         Realize um auto exame pelo menos uma vez por mês:

Usando uma boa luz e um espelho, olhe e sinta os lábios e a frente das gengivas. Incline a cabeça para trás e olhe e sinta o céu da boca.  Analise o interior da boca, o revestimento das bochechas e as gengivas traseiras. Puxe a língua para fora e observe todas as superfícies.

Procure nódulos ou linfonodos aumentados nos dois lados do pescoço e sob a mandíbula. Diante de algum nódulo ou lesão que não cicatrize em um prazo máximo de 15 dias, deve-se procurar um médico ou dentista para a realização do exame completo da boca.

  •         Consulte seu dentista regularmente

A visita periódica ao dentista favorece o diagnóstico precoce do câncer de boca, porque é possível identificar lesões suspeitas. A detecção precoce pode aumentar a chance de sucesso do tratamento.

Mesmo que você esteja realizando autoexames frequentes, às vezes pontos ou feridas perigosas na boca podem ser muito pequenos e difíceis de ver por conta própria. Durante sua próxima consulta odontológica, peça ao seu dentista para realizar um exame oral.

COMO O CÂNCER BUCAL É TRATADO?

O tratamento para o câncer de boca varia de acordo com o tipo, localização e estágio do câncer no momento do diagnóstico. Para isso o cirurgião de Cabeça e Pescoço vai avaliar o estágio da doença.

Na grande maioria das vezes é cirúrgico, tanto para lesões menores, como para tumores maiores. Sendo seguido da necessidade de radioterapia e quimioterapia.

O tratamento para estágios avançados geralmente envolve uma combinação de quimioterapia e radioterapia.

O sucesso para o tratamento do câncer bucal depende do tipo e estágio do câncer no momento do diagnóstico. Outros fatores também são determinantes como a sua saúde geral, idade e tolerância e resposta ao tratamento.

O diagnóstico precoce é fundamental, pois aumentam as chance de sucesso do tratamento.

EFEITOS DA RADIOTERAPIA E QUIMIOTERAPIA NA BOCA

O tratamento do câncer tem por finalidade a cura ou alívio dos sintomas. Os tratamentos cirúrgicos, com quimioterápicos e radioterápicos podem provocar efeitos colaterais na cavidade oral que podem variar quanto a duração e intensidade. Vamos conhecer alguns deles:

  1. MUCOSITE ORAL

A mucosite é uma inflamação da parte interna da boca e da garganta que pode levar a úlceras dolorosas e feridas nessas regiões. Ocorre em até 40% das pessoas que recebem quimioterapia.

Tratamento da Mucosite Oral:

  •  Laserterapia de Baixa Intensidade – O uso da Laserterapia de baixa intensidade é uma ótima alternativa para a cicatrização das lesões.
  • Remover Dentaduras/Próteses e Aparelhos Ortodônticos – A mucosa oral dos pacientes se encontram mais complicada neste período, portanto, a utilização de tais dispositivos também dificultam a higienização oral.
  • Evitar alimentos ácidos e picantes- A Fim de evitar agravar a dor, a mucosa também ca mais friável, podendo lesionar com maior facilidade.
  • Boa higienização oral : Uma boa higiene oral se torna indispensável uma vez que o paciente encontra-se com o tecido conjuntivo exposto, a higienização faz com que evite infecções, e consequentemente auxilia no processo de cicatrização. 

A Tepe Brasil tem uma variedade de escovas de dentes para auxiliar de uma boa saúde bucal. Escovas de ótima qualidade feita a partir de base biológica. A TePe é feita de cana-de-açúcar e óleo de mamona, matérias-primas renováveis.

  1. XEROSTOMIA

A Xerostomia ou Boca seca ocorre devido a radioterapia e a quimioterapia. Durante o tratamento as glândulas salivares não produzem saliva suficiente para manter a boca úmida. Como a saliva é necessária para a mastigação, deglutição, degustação, e o ato de falar, essas atividades podem se tornar mais difíceis.

Como cuidar da xerostomia:

  •  não utilização de enxaguante com álcool;
  • evitar bebidas bebidas alcóolicas e cafeinado;
  •  não descuidar da higiene higiene oral;
  • fazer uso constante de substitutos sali salivares;
  • A bioXtra oferece uma linha completa de repositores salivares que ajuda a manter o pH essencial para dentes e 

gengivas saudáveis, trazendo maior conforto ao paciente. A linha foi desenvolvida especialmente para hidratar, cuidar e refrescar em casos de baixa produção de saliva ou xerostomia. 

  1. OSTEONECROSE

 É uma alteração óssea que pode ser induzida pelo uso de drogas indicadas para o tratamento de pacientes com osteoporose e tumores malignos. 

Acreditava-se estar associada apenas ao uso de bisfosfonatos, porém sabe-se que também está vinculada ao uso de drogas anti-reabsortivas (denosumabe) e de antiangiogênico (bevacizumabe). 

 O tratamento consiste no desbridamento (remoção cirúrgica) de todo o tecido necrosado e infectado, além do uso de antibioticoterapia e interrupção do bisfosfonato, até a resolução do quadro.

Posts Recentes

Deixe um comentário