fbpx

Saúde bucal dos pacientes portadores de lúpus, saiba mais!

 Em Profissionais da saúde, Público em geral

Pacientes portadores de lúpus eritematoso sistêmico (LES) sofrem de uma doença inflamatória autoimune crônica que envolve vários órgãos como a pele, o cérebro, pulmões, rins, coração, etc. O LES é mais comum entre as mulheres, com um início comum entre 15 e 40 anos. E podem causar serias manifestações na sua saúde bucal!

É de extrema importância destacar que o lúpus não é contagioso. Assim, nesse artigo vamos conhecer melhor essa doença, suas manifestações na boca, e como acontece seu tratamento.

O que é lúpus? E como acontece?

O principal papel do sistema imunológico é combater invasores, como bactérias, fungos e vírus. Nas doenças autoimunes, o sistema imunológico produz anticorpos que atacam o próprio tecido saudável do corpo.

O lúpus é uma doença autoimune, e os anticorpos produzidos pelo sistema imunológico no lúpus causam inflamação, lesão e dor.

Acomete homens e mulheres, embora seja três vezes mais frequente em negros e mais prevalente em mulheres entre a segunda e a quarta década de vida.

Quais os tipos principais de lúpus?

Existem três tipos principais de lúpus, que diferem significativamente no tipo e gravidade dos sintomas:

  1. O lúpus eritematoso sistêmico (também conhecido como LES) é caracterizado por crises e períodos de melhoras e pode afetar quase qualquer órgão ou sistema do corpo. Na maioria das pessoas, apenas a pele e as articulações são afetadas. No entanto, em algumas pessoas, o LES também pode afetar os rins, pulmões, coração, etc.
  2. O lúpus discoide (também conhecido como lúpus eritematoso cutâneo crônico) é geralmente mais leve que o LES. É identificado por inflamações cutâneas que aparecem na face, nuca e couro cabeludo. A maioria das pessoas com lúpus discoide apresenta sintomas apenas na pele.
  3.  Lúpus induzido por drogas – geralmente é uma forma transitória que se desenvolve como uma reação a certos medicamentos como, principalmente, a procainamida (antiarrítmico) e a hidralazina (Vasodilatador). E seus sinais e sintomas tendem a desaparece quando os medicamentos são interrompidos.

Alterações da saúde bucal de pessoas com Lúpus

As principais manifestações orais apresentadas no lúpus são: gengivite descamativa, gengivite marginal e lesões erosivas mucosas. Estes pacientes apresentam distúrbios da articulação temporomandibular (artralgia, artritis), síndrome de Sjögren (xerostomia, e hiperidrose generalizada), higiene bucal precária por causa de lesões bucais dolorosas, estes fatores levam ao aparecimento de cáries dentárias e doença periodontal.

Essas manifestações são consequências da doença autoimune, assim como, devido ao uso de certos medicamentos, com imunossupressores.

Devido a dor o paciente tem dificuldades em realizar uma boa higiene bucal. Pensando nisso a TePe criou a escova Gengle Care que está indicada para dentes ou gengivas sensíveis, traumas e úlceras gengivais, retração de gengivas, boca seca, ardência bucal, sequelas de radioterapia ou quimioterapias.

Sinais e sintomas do lúpus

Os sintomas podem variar de acordo com as partes do seu corpo que forem afetadas pelo lúpus. Os sinais mais comuns são:

  •         Fadiga.
  •         Febre.
  •         Dor nas articulações.
  •         Rigidez muscular e inchaços.
  •         Rash cutâneo – vermelhidão na face em forma de “borboleta” sobre as bochechas e a ponta do nariz.
  •         Lesões na pele que surgem ou pioram quando expostas ao sol.
  •         Sensibilidade à luz do sol.
  •         Linfonodos aumentados.
  •         Queda de cabelo.
  •         Feridas na boca.

A causa do lúpus

Uma combinação de fatores genéticos e ambientais contribui para a formação dos anticorpos que podem levar ao lúpus. Fatores como:

  •         Hormônios;
  •         Certos medicamentos e produtos químicos;
  •         Infecções virais e bacterianas;
  •         Exposição à luz UV;
  •         Fatores ambientais;
  •         Fatores genéticos;

Como é feito o diagnóstico de Lúpus?

O diagnóstico para Lúpus não é tão simples. Ainda não há nenhum exame ou teste específico para diagnosticar o lúpus, mas isso pode ser feito com segurança a partir de exames de sangue, urina e dos sintomas clínicos apresentados ao médico durante exame físico.

Nenhum teste único é diagnóstico para o LES, mas os exames que podem ajudar seu médico a chegar a um diagnóstico informado incluem:

  •         exames de sangue, como testes de anticorpos e hemograma completo
  •         um exame de urina
  •         uma radiografia de tórax

Tratamentos disponíveis para o lúpus

O objetivo dos tratamentos com lúpus é reduzir a inflamação nos tecidos e melhorar a qualidade de vida. O tratamento deve ser individualizado, levando em consideração a gravidade da doença.

Existem cinco grupos principais de medicamentos usados ​​para tratar o lúpus:

  • Os anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs), que reduzem a inflamação e podem aliviar as febres, dores musculares e artrites que acompanham o lúpus;
  • Medicamentos antimalária são frequentemente usados ​​para reduzir dores nas articulações, erupções cutâneas e fadiga;
  • Os corticosteroides são medicamentos anti-inflamatórios muito eficazes e são os medicamentos de escolha no tratamento de complicações graves do lúpus, como as que afetam o coração, os pulmões e o sistema nervoso.
  • Drogas imunossupressoras suprimem o sistema imunológico e são geralmente usadas quando uma doença grave está presente e apenas os esteroides não são suficientes para controlar a doença.
  • Drogas citotóxicas que são agentes imunossupressores potentes usados ​​para tratar manifestações graves do LES, especialmente inflamação renal (glomerulonefrite).

 

 

Posts Recentes

Deixe um comentário