fbpx

Se a sua escova de dentes é assim, jogue ela fora agora!

 Em Dia-a-dia, Interdentais, Público em geral

Quando falamos em higiene bucal, qual o primeiro objeto que vem em sua mente? A escova de dentes, correto?

Ela é a principal defensora da boca quando o assunto é placa bacteriana, cáries, entre outras doenças que podem aparecer pela falta de higiene bucal.

Por isso, usar a escova de dentes correta, além de garantir que a sua boca estará livre de bactérias e outras doenças, também garante que a limpeza aconteça sem agredir a gengiva.

Mas, como saber qual a escova de dente correta para o uso? Confira abaixo as características que uma escova de dente não pode ter!

Materiais porosos

Se na nossa boca habitam centenas e mais centenas de bactérias – que só nos farão mal se não forem limpas corretamente – para onde elas vão quando nós escovamos os dentes?

Se você pensou na escova de dentes, está correto! Agora, imagina que essa escova será feita com materiais porosos, ou seja, cheio de furos. É o ambiente perfeito para as bactérias habitarem, não é mesmo? 

Dessa forma, a sua escova de dentes acaba fazendo o efeito contrário do que deveria: ao invés de limpar as bactérias, ela acumula cada vez mais no objeto e leva os microorganismos para a boca durante a escovação, o que pode causar doenças como as que foram citadas acima: gengivite, cárie, placa bacteriana, entre outras.

Por isso, é muito importante que o material utilizado seja não poroso e que ela seja higienizada corretamente após as escovações: enxaguando com água corrente, sem utilizar os dedos e, se necessário, passando um pouco de antisséptico bucal na cabeça e nas cerdas.

Cabeça com textura

Assim como os poros podem prender bactérias na escova de dente, as texturas presentes na cabeça também!

Essa textura na escova pode ser um grande foco de acúmulo de sujidades e bactérias.

Além disso, uma escova de dentes com texturas é mais difícil de limpar e garantir que ela não fará mal algum para a sua higiene bucal.

Que tal analisar a sua escova e, se for o caso, substituí-la por uma de cabeça lisa? A sua saúde irá te agradecer!

Cabeça grande

Na hora de escolher a sua escova de dentes, quais são os critérios que você utiliza?

Se o tamanho da cabeça não estiver dentro dessa lista, você deve incluí-lo imediatamente!

Porém, não se deixe enganar: escovas com cabeças maiores não são as melhores! Por mais que possa parecer que elas escovam mais partes da boca, por causa do tamanho, na verdade, acontece o contrário.

Uma escova com a cabeça pequena será mais efetiva para alcançar todos os cantinhos da sua boca, garantindo que nada seja esquecido.

Outra dica para conseguir limpar a sua boca corretamente, é utilizar as escovas interdentais.

Elas são macias, não machucam e você tem uma higiene bucal completa tanto entre os dentes, como ao redor deles também.

Cerdas duras

Outro grande mito que deve ser acabado agora mesmo é o de que cerdas duras escovam melhor os dentes.

Se você pensa assim, na verdade você pode estar destruindo o esmalte dos seus dentes, que é a proteção natural deles. Com a falta desse esmalte, além de cáries, podem surgir problemas de sensibilidade.

A sensibilidade é aquela dorzinha na região que aparece após ingerir algum alimento muito frio ou muito quente. Você não quer deixar de aproveitar um cafezinho só por causa desse mal, não é mesmo?

Outro problema das cerdas duras é que elas podem machucar a gengiva, causando inflamações e irritações nessa parte da boca.

Por isso, o ideal é sempre optar pelas escovas com cerdas macias. Elas irão limpar os seus dentes de uma maneira gentil e eficaz, sem agredir ou afetar a saúde da sua boca.

Alerta: Escovas com muitas cerdas não fazem diferença na higiene bucal

Esse é mais um fato que pode ser o contrário do que muitas pessoas pensam.

Escovas de dentes com muitas cerdas não limpam mais do que as demais. Na verdade, a eficácia entre elas, chamadas de multifilamentadas, são iguais às tradicionais.

Para cuidar da sua saúde e da sua escova de dentes, confira algumas dicas rápidas para evitar a contaminação do objeto:

  •         Trocar a cada três meses;
  •         Não deixar a sua escova em contato direto com as demais utilizadas na casa;
  •         Guarde as escovas em um local afastado do vaso sanitário;
  •         Cuidado com as capinhas protetoras: elas podem gerar calor e preservar a umidade da escova, causando a proliferação de fungos e bactérias.

Que tal analisar a sua escova e ver se elas seguem todos os requisitos para manter a sua higiene bucal impecável? 

Você pode apostar na TePe Good para ter uma boca limpa e ainda cuidar do planeta! Isso porque ela é feita totalmente de materiais recicláveis e contém cerdas macias, que limpam sem machucar a sua boca.

 

Posts Recentes

Deixe um comentário